Breves
Inicio | Política | ARS Algarve completa investimento de 4,3 milhões de euros nos cuidados de proximidade

ARS Algarve completa investimento de 4,3 milhões de euros nos cuidados de proximidade

A Administração Regional de Saúde (ARS) do Algarve vai concluir em 2017 um investimento de 4,3 milhões de euros, iniciado no ano passado, para melhorar o acesso aos cuidados de saúde de proximidade na região, foi ontem anunciado.

O organismo que tutela os Agrupamentos de Centros de Saúde (ACES) do Algarve revelou que vai dispor este ano de uma verba de três milhões de euros para, entre outros projetos, construir “de raiz” três Unidades de Saúde Familiar.

Este valor soma-se à verba de 1,3 milhões de euros investida em 2016 na “reorganização funcional dos cuidados de saúde primários” e para “dotar os três ACES da região de instalações e equipamentos modernos e adequados”, completou.

“A ARS do Algarve encerrou o ano de 2016 com um conjunto de medidas estratégicas executadas, numa clara aposta no reforço da capacidade de resposta dos cuidados de saúde de proximidade, com o aumento do número de recursos humanos, a modernização e renovação de instalações e equipamentos e o alargamento da cobertura assistencial dos cuidados de saúde primários em toda a região”, referiu o organismo, em comunicado divulgado hoje.

A ARS destacou a abertura de três Unidades de Saúde Familiar (USF) em 2016 – em Lagos, em Castro Marim e em Portimão – e a “contratação de mais profissionais de saúde das várias áreas”, frisando que a taxa de cobertura da população do Algarve com médico de família passou de “58,9%, em 2013, para 81,9%, em 2016”.

Foram ainda renovados equipamentos informáticos e médicos nas diversas unidades de saúde, foi implementada a “receita sem papel” e instalado um sistema de monitorização de temperatura e humidade para “monitorizar, através de acesso remoto, as condições de temperatura dos medicamentos e vacinas”, equipamento que estará disponível em toda a região durante o primeiro trimestre de 2017, acrescentou a ARS algarvia.

A informação divulgada pela ARS refere que o ano de 2017 começou também com a “renovação da frota de viaturas de apoio aos cuidados de saúde primários da região”, mas ficará sobretudo marcado com o início da “construção de três novas USF de raiz e a aquisição dos respetivos equipamentos”, em Loulé, em Quarteira e em Albufeira.

A ARS do Algarve adiantou que estão também “previstas obras de conservação/beneficiação e adaptação funcional de Extensões e Centros de Saúde dos três ACES da Região do Algarve”, a “aquisição e implementação do Sistema de Gestão de Assiduidade”, a “implementação de um moderno e inovador Sistema de Gestão Documental” ou a “aquisição de ‘software’ de análises clínicas para o Laboratório Regional de Saúde Pública do Algarve, Dra. Laura Ayres”.

“Em 2017, vai ser reforçada a aposta nos cuidados de saúde de proximidade com a participação da ARS Algarve em protocolos com as autarquias para a disponibilização de Unidades Móveis de consultas ao domicílio”, considerou a ARS, precisando que está “em curso a aquisição de mais sete Unidades Móveis” com financiamento europeu e a colaboração da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Algarve, da Comunidade Intermunicipal do Algarve e de vários municípios.

Verifique também

Francisco Amaral reeleito em Castro Marim com maioria absoluta

O social-democrata Francisco Amaral foi ontem reeleito com maioria absoluta para a presidência da Câmara …