Breves
Inicio | Sociedade | ARS/Algarve lança campanha para reduzir consumo de sal retirando saleiro da mesa

ARS/Algarve lança campanha para reduzir consumo de sal retirando saleiro da mesa

A redução do consumo de sal na alimentação retirando o saleiro da mesa é o mote da nova campanha de saúde pública lançada pela Administração Regional de Saúde (ARS) do Algarve, anunciou aquele organismo em comunicado.

De acordo com dados divulgados pela ARS/Algarve, aproximadamente 36% dos algarvios adicionam sal no prato, um gesto que aumenta o já elevado consumo de sal na alimentação, sobretudo entre os homens.

O elevado consumo adicional de sal verificado no Algarve levou o Núcleo Regional do Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável, do Departamento de Saúde Pública e Planeamento da ARS, a lançar a campanha “Sabor sem saleiro à mesa”.

Em comunicado, a ARS cita dados do Inquérito Nacional de Saúde com Exame Físico (INSEF), que indica que 7,7% dos portugueses inquiridos referiram adicionar sal no prato da sua comida pela utilização do saleiro.

O estudo revela que o padrão de consumo adicional de sal é diferente entre sexos, grupos etários, situação laboral e nas diversas regiões do país, sendo prevalente entre homens, no grupo etário dos 25 aos 34 anos, em pessoas empregadas e na região do Algarve.

“Mesmo com o diagnóstico de hipertensão arterial, 13,7% dos inquiridos adicionam sal na comida. Entre as várias regiões, o costume demonstra grandes assimetrias, variando entre 9,2% no Norte e 35,8% no Algarve”, concluem.

A campanha de saúde pública, dinamizada pelos nutricionistas da ARS/Algarve, visa “informar a população sobre a importância de diminuir o uso do saleiro na mesa, incentivar as pessoas a reduzir o consumo de sal, utilizando mais alimentos aromáticos”.

Tem ainda como objetivo promover a aquisição de hábitos alimentares mais saudáveis, minorando o risco de doença cardiovascular e melhorando o estado de saúde.

Verifique também

Menos de um ano depois do início da operação já não há trotinetes no Algarve

Dez meses depois de terem sido anunciadas como uma mais valia para a promoção da …