Breves
Inicio | Cultura | Associação Teia D’Impulsos promove tertúlia sobre o património religioso do Algarve

Associação Teia D’Impulsos promove tertúlia sobre o património religioso do Algarve

No dia 26 deste mês, pelas 16h00, a ermida de Nossa Senhora de Guadalupe, no concelho de Vila do Bispo, irá acolher o evento “Fé e Memória”, organizado pela Associação Teia D’Impulsos e integrado na edição de 2018 do DiVaM – Dinamização e Valorização dos Monumentos.

Os espaços patrimoniais e as tradições religiosas do Algarve dão o mote à tertúlia ‘Teia D’Ideias’ que irá abrir o evento com um desafio: “Pensar o Património Religioso do Algarve com os olhos no futuro”. A dar corpo ao debate, estarão seis convidados: Rui Parreira, arqueólogo e diretor de Serviços de Bens Culturais da Direção Regional de Cultura do Algarve, Antónia Fialho Conde, professora do Departamento de História da Universidade de Évora e investigadora integrada do CIDEHUS – Centro Interdisciplinar de História, Culturas e Sociedades, que integrou o projeto “Memórias religiosas e ação patrimonial no Mediterrâneo. Coexistência confessional e afirmação patrimonial”.

A tertúlia incluirá ainda a participação de Susana Paté Gomes, responsável pelo Serviço de Conservação e Restauro do Museu Municipal de Faro e o padre Miguel Neto, diretor do Sector da Pastoral do Turismo da Diocese do Algarve e fundador da ArtGilão – Atividades Religiosas e Turísticas de Tavira; Andreia Pintassilgo, designer de comunicação e autora da dissertação de mestrado “Como comunicar uma manifestação religiosa no século XXI: o caso da Mãe Soberana em Loulé”; e Susana Martins de Sousa, delegada da Associação Espaço Jacobeus no Algarve e mestre em marketing turístico com a tese “Memórias de Santiago: do Património aos Itinerários dos Peregrinos”.

“Seis especialistas com perspetivas e abordagens diversas sobre a memória e o património religioso no Algarve irão refletir sobre o seu estado presente, os desafios previstos e as ameaças sentidas, sempre com os olhos no futuro. Que estratégias para comunicar este património? Como envolver as novas tecnologias na sua preservação e mediação? E o turismo religioso – deve ser uma aposta do Algarve? Estas e outras questões animarão o debate cuja moderação estará a cargo de Nuno Silva”, explica a organização.

O evento contará ainda com a atuação do grupo coral Adágio, dirigido pelo maestro António Alves Alferes Pereira, que inclui um repertório de música medieval e renascentista que promete uma “viagem no tempo até aos sons e melodias contemporâneas dos primórdios da ermida de Nossa Senhora de Guadalupe”.

A ação “Fé e Memória” terminará com um cocktail com degustação de produtos regionais.

“Fé e Memória” é uma ação com o apoio da Direção Regional de Cultura do Algarve e integrada no Ano Europeu do Património 2018.

Verifique também

Descoberto porto romano com quase dois mil anos na Boca do Rio, em Budens

Uma equipa luso-alemã das Universidades do Algarve e de Marburgo descobriram, em Budens, um porto …