Pub

“As pessoas estão (é) insatisfeitas em relação á possibilidade, sobretudo a comunidade piscatória, de ser retirada, desalojada, da Praia de Faro onde têm a sua vida e de virem a ser recolocadas na zona do Montenegro, onde iria complicar-lhes ainda mais a sua atividade piscatória”, disse á Lusa o candidato Vítor Ruivo, no âmbito da campanha eleitoral para as eleições autárquicas do próximo domingo

O candidato do Bloco de Esquerda (BE) reclamou, também, que a verba do programa “Polis Litoral Ria Formosa” destinada ao realojamento de habitantes da Praia de Faro seja efetivamente gasta nesse objetivo

“O que faz sentido é que aqueles milhões de euros que o programa Polis dispõe para esse realojamento seja usado no apoio efetivo á comunidade piscatória, ás suas condições de habitação”, declarou o bloquista, acrescentando ser importante e necessária a “defesa do meio ambiente” e da Praia de Faro, mas “também o apoio aos viveiristas e toda a comunidade piscatória”

O “Polis Litoral Ria Formosa” é um programa de requalificação e valorização de 12 praias, 48 quilómetros de costa marítima e 57 quilómetros de frente ria, que envolve cinco autarquias algarvias e que envolve um investimento de 87 milhões de euros

Quando o programa foi apresentado oficialmente, em maio de 2008, em Olhão, Algarve, o então primeiro-ministro José Sócrates comprometeu-se a terminar a requalificação da Ria Formosa até 2012 e reiterou que com o “Polis Litoral Ria Formosa” as demolições de casas iam mesmo acontecer

Com a adesão ao Polis, previa-se que Faro receberia 10 milhões de euros de fundos comunitários para a reabilitação do Parque Ribeirinho, reabilitação da Praia de Faro, criação de um parque de estacionamento no acesso á Praia de Faro e beneficiação da estrada e ponte

Dos 10 milhões de euros para Faro, 3,2 milhões de euros estimava-se serem para realojamento da população piscatória

Ao município de Faro concorrem, além de Vítor Ruivo (BE), Paulo Neves (PS), Rogério Bacalhau (PSD/CDS-PP/MPT/PPM), o independente José Vitorino, António Mendonça (CDU) e Vítor Silva (PPV).

Pub