Pub

Num comício realizado em Faro, Paulo Neves estimou que a autarquia liderada pelo PSD tenha feito aumentar o desemprego em um quinto do total no concelho, ao ter dispensado várias dezenas de funcionários da Câmara

Em outubro de 2010, após um ano de mandato, o presidente da autarquia, Macário Correia (PSD), admitiu que havia menos 130 funcionários na Câmara, alguns dos quais foram na passada semana intimados a devolver parte das compensações que receberam nessa altura

Alguns dos funcionários a quem não foram renovados os contratos de trabalho em 2010, e que receberam uma compensação pela caducidade de contrato, começaram nos últimos dias a ser intimados a restituírem ao município verbas pagas indevidamente

No seu discurso, integrado numa iniciativa da candidatura do PS para assinalar o Dia da Cidade, que se comemora no sábado, criticou que a Câmara tenha aumentado em mais de três milhões de euros os custos com a contratação de serviços externos

Segundo o candidato, nos últimos três meses, a Câmara de Faro fez transferências no valor de 6,8 milhões de euros que não vão aparecer nas contas deste ano e que só serão assumidas no orçamento de 2014, procedimento aprovado em Assembleia Municipal

“[O executivo] encobre o que faz mal e promete o que já sabe que não vai cumprir”, acusou Paulo Neves, acrescentando não acreditar que a autarquia consiga baixar as dívidas em 8 milhões de euros

O socialista repudiou também o aumento das rendas sociais, que disse ter sido imposto pelo município, fazendo com que determinadas rendas passassem de 7 para 287 euros mensais

“Até acredito que com o verdadeiro PSD isto não aconteceria [o aumento das rendas]. Mas agora parece que tudo é possível, desde que as pessoas paguem”, afirmou

Paulo Neves acrescentou estar contra a venda de património do município, depois de o atual executivo camarário ter tentado alienar alguns imóveis em hastas públicas, que ficaram desertas

“Não vamos deixar que se venda património histórico”, frisou, criticando a intenção do candidato social democrata em entregar alguns desses equipamentos á juventude “enquanto não são vendidos a pataco e aos interesses do momento”

A presidente do PS, Maria de Belém Roseira, que também participou no comício, classificou Faro como sendo indispensável á região e “não apenas a cidade que dá nome ao aeroporto”, prometendo que os socialistas farão com que Faro retome o seu estatuto de capital algarvia.

Além do socialista Paulo Neves, estão na corrida para a Câmara de Faro o atual vice-presidente, Rogério Bacalhau (PSD), o independente José Vitorino, António Mendonça (CDU), Vítor Ruivo (BE) e Vítor Silva (PPV – Partido Pró Vida)

Pub