Pub

"O desemprego e a Ria Formosa, como polo de sustentabilidade da economia do concelho, são problemas que precisam de medidas imediatas, como o desassoreamento e as descargas poluentes, de forma a manter este grande polo dinamizador", disse à agência Lusa o candidato comunista à Câmara de Olhão.

Sebastião Coelho, de 62 anos, antigo inspetor tributário, volta a encabeçar a lista da CDU, depois de o ter feito em 1998, altura em que foi eleito vereador por aquela força política.

O candidato e militante do PCP disse ainda que, além dos problemas do desemprego e da Ria Formosa, existem outras áreas "que precisam de atuação urgente", apontando o turismo e a ação social.

"Há que promover o desenvolvimento turístico de Olhão como forma, também, de minimizar os problemas sociais da população, que se têm agravado face à situação financeira do país", sublinhou o candidato comunista.

Sebastião Coelho disse que aceitou o "desafio de encabeçar a lista da CDU, porque, enquanto conhecedor dos problemas de Olhão, será uma mais valia para a coligação recuperar e aumentar a representação autárquica".

"O meu desafio é também recuperar e assentar os valores da terra", concluiu.

Sebastião Coelho tem, para já, como adversários Eduardo Cruz (PSD) e António Pina (PS) na disputa pela presidência da autarquia para suceder ao "histórico" Francisco Leal, eleito pela primeira vez para a presidência da Câmara algarvia em 1993 e que está impedido de se recandidatar devido à lei de limitação de mandatos.

Nas últimas eleições para a Câmara de Olhão, em 2009, o PS conseguiu quatro dos sete mandatos em disputa, o PSD dois e o Bloco de Esquerda um.

Lusa

Pub