Pub

Uma embarcação com 22 homens, alegadamente de origem marroquina, foi hoje de madrugada intercetada quando os tripulantes se preparavam para desembarcar na Praia de Vale do Lobo, disse à Lusa o comandante da Zona marítima do Sul.

Segundo Fernando Rocha Pacheco, a pequena embarcação, com sete metros de comprimento, foi avistada cerca das 04:00 por um mestre de pesca, que a considerou suspeita por estar “carregada de gente”, avisando as autoridades.

Os 22 ocupantes da embarcação “alegam ser marroquinos” e terão partido da cidade de El-Jadida, em Marrocos, com destino a Portugal, acrescentou a mesma fonte.

Após o alerta, elementos da Polícia Marítima de Faro e da Estação Salva-vidas de Quarteira iniciaram buscas por mar e por terra, tendo detetado e intercetado a embarcação às 04:50, quando os tripulantes “já se preparavam para desembarcar”.

O Serviço de Investigação Criminal do Comando Regional da Polícia Marítima do Sul esteve no local a recolher indícios. Os 22 homens foram depois encaminhados para a Estação Salva-vidas de Quarteira, estão à guarda do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), já receberam assistência e vão realizar testes à covid-19 ainda hoje.

“Aos cidadãos, intercetados pela Polícia Marítima, foram, de imediato, garantidas as necessidades básicas, incluindo alimentação e assistência médica. Será igualmente assegurada a realização dos testes ao Covid-19, pelo INEM (Instituto Nacional de Emergência Médica), ainda durante esta manhã”, adiantou o SEF em comunicado, que está a desenvolver os procedimentos necessários para apurar as identidades dos migrantes, bem como avaliar o enquadramento da situação, uma vez que chegaram sem documentos.

Este é o segundo caso envolvendo migrantes alegadamente de origem marroquina que desembarcaram no Algarve, depois de na passada semana as autoridades terem detetado uma embarcação com sete homens ao largo de Olhão.

com Lusa

Pub