Pub

Ainda não se apagou o nosso júbilo pela recente beatificação de João Paulo II e já se aproxima uma outra beatificação, que terá lugar desta vez em Lisboa, no próximo dia 21 de Maio, vinte dias depois da beatificação do Papa. Trata-se da beatificação da Irmã Maria Clara do Menino Jesus, fundadora da Congregação das Irmãs Franciscanas Hospitaleiras da Imaculada Conceição, Instituto religioso feminino, a quem o Algarve, a nossa Igreja do Algarve, muito deve.

Esta Congregação está actualmente presente em Olhão, no Centro Bem-Estar Social de Nossa Senhora de Fátima, instituição particular de solidariedade social, quem tem como finalidade maior acolher meninas oriundas de famílias desestruturadas, fundada pelo famoso Cónego Delgado, Pároco de Olhão, que no século vinte se notabilizou pela caridade para com os mais desfavorecidos de Olhão, onde a maioria dos homens viviam então da actividade piscatória e as mulheres da industria conserveira. O Centro de Bem Estar Social Nossa Senhora de Fátima, mantêm-se em pleno graças à presença da Congregação fundada pela Irmã Clara, também conhecida por “Mãe Clara” e que a partir do dia 21 de Maio passaremos a venerar como Beata Maria Clara do Menino Jesus. A Congregação fundada pela nova Beata, esteve também até há poucos anos presente em Faro, dirigindo o Colégio de Nossa Senhora do Alto da Diocese do Algarve. Foram décadas e décadas de uma longa presença, que atravessou muitas gerações de estudantes, principalmente raparigas, que se formaram naquele Colégio, sob a orientação primeira das Filhas de “Mãe Clara”.

Beata, quer dizer Feliz, Bem-Aventurada, que viveu de modo exemplar as Bem-Aventuranças propostas por Jesus no Evangelho e significa que passa a poder ser venerada pela Igreja, não a nível universal, pois isso está reservado apenas para aqueles que são declarados Santos, mas ao nível da Diocese, do Instituto religioso e do País a que pertenceu a nova Beata. Por isso, por determinação do Papa Bento XVI, tem vindo a ser pratica desde 2005 que as Beatificações se realizem nas Igrejas locais, nas Dioceses a que os novos Beatos estiveram ligados e não em Roma. Assim, a nova Beata portuguesa vai ser beatificada em Lisboa pois daí era natural e aí viveu. Libânia do Carmo Galvão Mexia de Moura Telles e Albuquerque, nasceu na Amadora, em 15 de Junho de 1843 e faleceu em Lisboa a 1 de Dezembro de 1899. Os seus restos mortais estão depositados na Cripta da sede da Congregação em Linda-a-Pastora, no concelho de Oeiras.

A beatificação desta portuguesa vai ter lugar em Lisboa, no Estádio do Restelo, no próximo dia 21 de Maio, Sábado, e será presidida pelo Patriarca de Lisboa, Cardeal José da Cruz Policarpo, recém-eleito Presidente da Conferência Episcopal Portuguesa, esperando-se ainda a presença do Cardeal Angelo Amato, Presidente da Congregação para as Causas dos Santos.

A partir de agora, podemos contemplar a Beata Maria Clara do Menino Jesus, como “um rosto da ternura e da misericórdia de Deus”.

Luís Galante

O autor deste artigo não o escreveu ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Pub