Pub

O “reforço” sérvio Markovic (12 minutos) e o brasileiro Lima (13) marcaram os golos do triunfo do Benfica, que voltou a ganhar por 2-1 – tal como na véspera frente aos espanhóis do Levante -, resultado estabelecido numa grande penalidade que valeu a expulsão ao guarda-redes Artur e foi transformada por Valentin Eysseric (33).

No terceiro jogo de pré-temporada que o Benfica realizou no Algarve, em quatro dias, Jorge Jesus apostou num “onze” próximo do deverá ser a equipa titular, com Artur na baliza, Sílvio, Luisão, Garay e Bruno Cortez (que voltou a ser aposta do técnico) na defesa, um meio-campo com Matic, Enzo Perez, Gaitán e Salvio no meio-campo e Markovic e Lima na frente.

O Benfica entrou em campo mais dominante, com Markovic e Salvio muito ativos, e foi o “reforço” sérvio, de 19 anos, a inaugurar o marcador, aos 12 minutos, quando recebeu a bola à entrada da área, aguentou a pressão do defesa contrário e, à saída do guarda-redes adversário, desviou para o fundo das redes.

Logo no minuto seguinte, e aproveitando alguma desconcentração da equipa gaulesa, Lima fez o 2-0, ao segundo poste, rematando quase sem oposição após um cruzamento da direita de Salvio.

O jogo manteve-se com a mesma toada até à meia hora, quando Artur cometeu uma grande penalidade sobre o avançado Bruins e foi expulso pelo árbitro Bruno Esteves, deixando o Benfica reduzido a 10 jogadores e obrigando Jorge Jesus a sacrificar Markovic para substituí-lo pelo guarda-redes suplente Paulo Lopes.

Na transformação, Valentin Eysseric reduziu para 2-1, aos 33 minutos, no único remate à baliza do quarto classificado da última edição da Liga francesa no primeiro tempo.

O Nice veio do descanso mais consistente e com mais posse de bola e, aos 53 minutos, Eysseric falhou clamorosamente o empate a dois e o segundo golo da conta pessoal, ao atirar por cima sem oposição, após receber um cruzamento bem medido de Eric Bautehac para a zona da marca de grande penalidade.

Aos 59 minutos, foi Sulejmani, que tinha entrado ao intervalo, a desperdiçar uma clara oportunidade para o Benfica, ao culminar uma jogada de contra-ataque que Lima conduziu na perfeição com um remate cruzado ao lado.

As muitas substituições realizadas pelos dois treinadores foram retirando vivacidade à partida durante a segunda parte, período do jogo que ficou também marcado por muitas faltas e por picardias entre os jogadores, mas que foi fraco em jogadas de perigo junto das balizas, com o resultado a permanecer inalterado até ao fim do encontro.

 

Lusa

Pub