Pub

O bispo do Algarve afirmou na eucaristia dos últimos votos do padre Frederico de Lemos que ele foi “um grande dom” para a paróquia e para a diocese.

D. Manuel Quintas que chegou no final da missa realizada na igreja de Nossa Senhora do Amparo, em Portimão, agradeceu ao padre provincial ter acolhido o pedido do padre Frederico para emitir ali os seus votos. “Isso é para nós motivo grande alegria como diocese e mais alegria ainda para esta paróquia”, afirmou D. Manuel Quintas que felicitou o padre Frederico por aquele dia.

Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

“A minha presença aqui quer significar não só esta felicitação a ele neste dia, mas também a gratidão da diocese pelo seu serviço”, justificou, acrescentando que “não é fácil substituir pessoas carismáticas” e que o padre Frederico contribuiu para a estabilidade daquela paróquia de Portimão, após a morte do padre Arsénio da Silva. “Foram seis anos que eu retenho como de grande sentido de serviço, de amor à Igreja e, concretamente, a esta comunidade, para encontrar o caminho da estabilidade, para poder avançar com maior dinamismo. Muito obrigado por este testemunho e serviço”, prosseguiu.

D. Manuel Quintas ofereceu um farol ao sacerdote, lembrando que “a missão de um padre é também ser «farol» que aponta para Cristo, fonte da verdadeira «luz», de onde vem todo o dinamismo da Igreja” e também a “ação e o serviço”. “A missão do padre Frederico foi a de ser também «farol» para vos indicar o «porto seguro» que é a pessoa de Cristo”, afirmou.

Pub