Breves
Inicio | Igreja | Bispo do Algarve vai visitar as dioceses angolanas destinatárias da renúncia quaresmal deste ano

Bispo do Algarve vai visitar as dioceses angolanas destinatárias da renúncia quaresmal deste ano

Foto © Vatican News

O bispo do Algarve vai visitar as dioceses angolanas de Viana e Luena, destinatárias da renúncia quaresmal deste ano da Diocese do Algarve.

D. Manuel Quintas estará naquelas dioceses de 9 a 23 do próximo mês de julho, por ocasião dos 15 anos de presença em Angola dos missionários da Congregação dos Sacerdotes do Coração de Jesus (dehonianos), a mesma a que pertence o bispo do Algarve, e dos seus 50 anos de vida consagrada.

Recorde-se que D. Manuel Quintas emitiu a profissão religiosa na Congregação dos Sacerdotes do Coração de Jesus a 29 de setembro de 1969, após um ano de noviciado na Casa do Sagrado Coração de Jesus, em Aveiro.

Juntamente com o bispo do Algarve irá o padre Isildo Gomes da Silva, também dehoniano e seu colega de noviciado, de profissão religiosa e de experiência missionária em Moçambique entre 1971 e 1973 nas missões da congregação na localidade de Milevane, Nauela, na alta Zambézia.

No fim de semana de 20 e 21 de julho será então realizada a celebração dos 50 anos de vida consagrada dos dois aniversariantes.

Para além de Viana, onde está sedeada a Congregação dos Sacerdotes do Coração de Jesus, e de Luena, D. Manuel Quintas visitará também nesta última diocese a localidade de Luau. As viagens entre os três pontos serão feitas de avião devido às distâncias e à falta de acessibilidades.

A renúncia da Quaresma deste ano dos cristãos algarvios destinou-se a “atender um pedido chegado dos missionários dehonianos em Angola”, presentes naquelas dioceses, para “apoiar obras ligadas à educação e ao âmbito social”, conforme anunciou o bispo do Algarve na sua mensagem quaresmal.

Na missa de Quarta-feira de Cinzas, em março passado, D. Manuel Quintas voltou a referir-se às duas dioceses. “Quando falamos em dioceses de África, nomeadamente em Angola, precisamos de mudar um bocadinho a perspetiva. A Diocese de Luena é duas vezes e meia maior que Portugal e tem 223 mil quilómetros quadrados de superfície. Os habitantes não chegam a um milhão, mas as enormes distâncias que têm de percorrer os missionários dá-nos já uma ideia de quantas necessidades surgem e é preciso colmatar”, afirmou.

Relativamente à Diocese de Viana, o bispo diocesano acrescentou tratar-se de “uma diocese recente, criada em 2007, desmembrada de Luanda”, situadas nos arredores desta. “Mesmo assim equivale ao território de mais de três dioceses do Algarve e tem dois milhões de habitantes”, acrescentou.

Na celebração da bênção das pastas deste ano da Universidade do Algarve, em que os estudantes entregaram a uma quantia monetária, resultante de uma recolha solidária realizada entre si, para acrescentar a renúncia dos católicos algarvios na última Quaresma, o prelado disse que a verba serviria para apoiar a rede escolar a cargo dos missionários dehonianos.

O bispo de Luena, capital da província do Moxico, já disse estar preocupado com a destruição da fauna e da flora e com a taxa de analfabetismo. D. Jesús Tirso Blanco manifestou-se ainda preocupado com a dependência do carvão como meio de subsistência “porque provoca desmatação também”.

Verifique também

Igreja do Algarve apresenta Programa Pastoral 2019/2020 em Assembleia Diocesana

O Programa Pastoral da Diocese do Algarve para o ano pastoral 2019/2020, sob o tema …