Pub

Na expectativa em relação às negociações do Governo com o PSD e o CDS-PP sobre o Orçamento para 2010 e com um discurso crítico sobre essa opção, os bloquistas dizem que o debate que agendaram para sexta-feira vai esclarecer as prioridades orçamentais de cada força política.

“Na próxima sexta-feira, isso [o alargamento do subsídio de desemprego] será discutido na Assembleia da República de forma totalmente clarificadora, porque se todos os partidos cumprissem o seu compromisso eleitoral tínhamos a certeza que o alargamento do subsídio de desemprego era aprovado, mas já desconfiamos que neste tripé do Governo Sócrates com o PSD e com o CDS está a contrapartida de benefícios para poucos para prejuízo de muitos”, afirmou Francisco Louçã num jantar com militantes em Portimão.

Já o líder parlamentar, José Manuel Pureza, defendeu que a continuação do aumento do desemprego leva necessariamente a que “qualquer política que seja responsável” tenha que “assumir a criação de emprego e o apoio àqueles que são atirados para o desemprego com questão essencial”.

Para além do emprego, os bloquistas apresentaram nas suas jornadas parlamentares no Algarve medidas com o objectivo de conter a despesa e melhorar a “transparência fiscal”, propondo por exemplo que o Tribunal de Contas passe a fiscalizar “as contas de empresas públicas, municipais e parcerias público-privadas”.

No âmbito da saúde, o BE propõe a realização de contratos para que os estudantes de medicina no exterior possam fazer os internatos de especialização em Portugal, a suspensão das licenças sem vencimento por tempo indeterminado dos médicos ou o pagamento de compensações aos que se mantêm a fazer urgências, mesmo quando legalmente já podem deixar de o fazer.

A reabilitação urbana foi outra das propostas dos bloquistas, uma medida que consideram importante para a criação “rápida e eficaz” de 60 mil postos de trabalho directos e que permitiria a recuperação de 200 mil imóveis, com um custo de cerca de 500 milhões de euros durante cinco anos.

As jornadas dos bloquistas arrancaram com uma visita do líder parlamentar, José Manuel Pureza, e da deputada Cecília Honório ao Hospital de Faro, no domingo à tarde.

Clique na foto para vê-la maior

Pub