Pub

GuadianaA Câmara de Alcoutim repete hoje a assinatura da ata de fronteira com três municípios espanhóis vizinhos, numa cerimónia que visa aprofundar as relações luso-espanholas, disse à agência Lusa o presidente da autarquia algarvia.

A ata é assinada anualmente, depois de há 149 anos terem sido estabelecidos os limites fronteiriços, mas este ano está previsto, após a cerimónia, que pela primeira vez seja hasteada a bandeira nacional no ponto mais elevado do castelo da vila.

Em declarações à Lusa, o autarca de Alcoutim, Osvaldo Gonçalves (PS), eleito a 29 de setembro, explicou que a cerimónia pretende criar uma “aproximação simbólica” da Câmara aos municípios vizinhos de San Lúcar del Guadiana, El Granado e San Silvestre de Guzmán.

Este é o primeiro ato simbólico do novo executivo para reforçar a aproximação àqueles municípios, já que, segundo o autarca, aparentemente, “as relações transfronteiriças não têm sido muito aproveitadas”, o que é uma prioridade para osvaldo Gonçalves, que quer criar “um relacionamento estreito” com os vizinhos espanhóis.

Segundo o autarca, a ata é assinada todos os anos mas não tem sido dado nenhum sentido a essa assinatura, “provavelmente porque as relações não são suficientemente fortes para que as pessoas tenham motivos e razões para se encontrarem” e, assim, é uma oportunidade de discutir vários assuntos.

Osvaldo Gonçalves disse ainda ser necessário encontrar soluções para aproveitar os fundos comunitários destinados a projetos transfronteiriços, “que têm sido generosos e ainda vão ser mais no próximo Quadro Comunitário de Apoio” em vigor entre 2014 e 2020.

A assinatura de ata assinala a demarcação da fronteira luso-espanhola, desde a confluência do rio Cuncos até à foz do rio Guadiana, estabelecida pelo Tratado de Limites entre Portugal e Espanha, em 1864.

Pub