Inicio | Política | Câmara de Castro Marim vai ter orçamento de 13,6 milhões em 2017

Câmara de Castro Marim vai ter orçamento de 13,6 milhões em 2017

A Câmara de Castro Marim vai ter um orçamento de 13,6 milhões de euros em 2017, valor próximo dos 13,3 de 2016 e que prioriza o apoio social e o abastecimento de água a toda a população, anunciou o município.

O documento, que foi aprovado em Assembleia Municipal com dois votos contra de elementos da bancada do PS, tem previsto um valor global de 13.673.440 euros e prevê também a realização de projetos executados nos anteriores três anos de mandato, como a criação de uma praia fluvial na barragem de Odeleite, uma das freguesias daquele concelho algarvio, precisou a autarquia.

“Este é um orçamento que assenta na melhoria da qualidade de vida dos munícipes, sem descurar a valorização dos recursos endógenos como força motriz do desenvolvimento do concelho”, considerou o presidente da Câmara de Castro Marim, Francisco Amaral (PSD), citado num comunicado da autarquia.

As principais apostas vão centrar-se “no apoio social às famílias mais necessitadas e às classes sociais mais vulneráveis, na continuidade do abastecimento de água a toda a população do concelho e na execução de importantes projetos elaborados nos últimos três anos, como por exemplo a Praia Fluvial de Odeleite”.

“O apoio às famílias carenciadas continua a ser a principal prioridade de 2017, no âmbito da ação social, saúde e educação, mantendo e reajustando as medidas já implementadas, como os apoios à recuperação de habitações, a Unidade Móvel de Saúde, com médico permanente, o Cartão Social, a atribuição de bolsas de estudo, a rede de transportes coletivos e escolares”, acrescentou a Câmara, uma das 16 do distrito de Faro.

Os Dias Medievais, o Festival de Lucía, de homenagem ao guitarrista espanhol Paco de Lucía, ou o lançamento de documentário sobre o sal marinho tradicional de Castro Marim são também ofertas culturais que o município vai manter em 2017 como parte de uma “programação sedimentada ao longo dos anos”, referiu a autarquia, que mantém também a aposta e apoio à divulgação e promoção do acordeão como instrumento tradicional algarvio.

A Câmara algarvia destacou ainda a importância do acesso a fundos comunitários para um município como Castro Marim e para possibilitar obras que estão inscritas nas Grandes Opções do Plano, “como o alargamento da queijaria do Azinhal, a praia fluvial de Odeleite, a habitação social de Altura e o parque de autocaravanismo de Altura”, entre outros.

Verifique também

Parlamento louva Universidade do Algarve pelos 40 anos de existência

A Assembleia da República aprovou ontem dois votos de louvor apresentados por PSD e por …