Pub

A Câmara de Lagos vai reduzir as tarifas de água, saneamento e de resíduos sólidos em cerca de 10% para três escalões, no sentido de “aliviar os orçamentos familiares e dinamizar a economia” local, anunciou a autarquia.

“Não se trata de uma redução de todos os preços praticados, mas sim de um ajuste do preço que, no seu geral, resulta na diminuição do valor global da fatura de cada munícipe, cumprindo-se desta forma uma promessa eleitoral”, justificou em comunicado o executivo liderado pela socialista Joaquina Matos.

Segundo a autarquia, os novos tarifários, que entram em vigor a partir do mês de março, “refletem uma redução na fatura da água de, pelo menos, 10%”.

As alterações vão incidir nas tarifas dos serviços de abastecimento de águas e resíduos dos segundo, terceiro e quarto escalões para os consumidores domésticos e na tarifa variável para os consumidores não domésticos.

Na nota, a Câmara de Lagos realçou que o objetivo “é continuar as políticas de redução das tarifas, promovendo a redução dos custos e aumentando a eficiência dos três setores sem penalizar o consumidor final”.

De acordo com a autarquia, a redução das tarifas de água e saneamento juntam-se a outras isenções em vigor e a reduções previstas no regulamento do setor, as quais beneficiam pensionistas e reformados, famílias com dois menores a cargo, famílias numerosas, famílias em que a mulher se encontre grávida, estabelecimentos de ensino público, instituições de solidariedade social, igrejas, coletividades desportivas, recreativas e culturais.

O novo tarifário da água, saneamento e resíduos sólidos aprovado pelo município lacobrigense para este ano recebeu já o parecer favorável da Entidade Reguladora dos Serviços de Águas (ERSAR).

Pub