Pub

Foto © Mira/CML

A Câmara de Loulé aprovou uma proposta de orçamento para 2020 no valor aproximado de 160 milhões de euros, mais 55 milhões do que o orçamento para este ano, divulgou hoje a autarquia.

A proposta de orçamento de 159,9 milhões de euros incorpora “as reservas de anos transatos”, reforço que “permitirá uma despesa de capital de 79,1 milhões de euros, ou seja, um aumento de 47,2 milhões de euros face ao orçamento inicial”, lê-se na nota divulgada pela autarquia.

O orçamento e as Grandes Opções do Plano para 2020 no município de Loulé, no Algarve, foram aprovados por maioria em reunião de câmara no dia 30 de outubro, com os votos a favor dos seis vereadores eleitos pelo PS e a abstenção dos dois vereadores da coligação “Todos pelo nosso concelho” (PSD/CDS-PP/MPT).

Segundo a Câmara de Loulé, “o apoio às famílias, a promoção da habitação, a educação, a saúde, a adaptação às alterações climáticas ou a redução fiscal por forma a atrair investimento continuam a ser as principais linhas orientadoras da política municipal”.

Relativamente à habitação, a maior fatia de investimento está destinada à construção de fogos para habitação em Salir (3,6 milhões de euros), havendo também verbas destinadas à construção de fogos nas freguesias do Ameixial (400 mil euros) e Alte (240 mil euros), todas no interior do concelho.

Na área da educação, os principais investimentos previstos são a construção de um pavilhão desportivo multiusos em Quarteira (9 milhões de euros) e a requalificação da escola de ensino básico de 2.º e 3.º ciclos D. Dinis, também na freguesia de Quarteira (4,2 milhões de euros).

A autarquia pretende ainda construir duas escolas básicas do 1.º ciclo em Loulé (1,3 milhões de euros) e Quarteira (1,9 milhões de euros), bem como uma nova creche no Forte Novo, em Quarteira, “dando resposta ao aumento verificado na comunidade escolar nestes ciclos de ensino, nos últimos anos”.

Na área da saúde, o maior investimento previsto, no valor de 4,1 milhões de euros, é a construção do novo edifício de saúde da cidade de Loulé, uma unidade que irá integrar o Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Central, a Unidade de Saúde Familiar Lauroé, a Unidade de Cuidados de Saúde na Comunidade Gentes de Loulé e o centro de saúde universitário.

O orçamento para 2020 prevê também uma “fatia substancial”, não especificada na nota, para aumentar a cobertura da rede de abastecimento de água e esgotos no concelho, com intervenções em Clareanes, Malhada Velha e Carvalhal, Vale Telheiro e ao longo da Estrada Nacional (EN) 125, entre a Maritenda e as Quatro Estradas.

O orçamento e as Grandes Opções do Plano vão ser submetidos a aprovação na próxima sessão da Assembleia Municipal, órgão em que o PS detém também a maioria, mas cuja data ainda não está marcada.

Pub