Pub

A Câmara de Portimão aprovou um reforço financeiro de 200 mil euros para os bombeiros voluntários locais, atribuindo este ano à corporação um valor superior a um milhão de euros, foi hoje anunciado.

O reforço do apoio destinado à associação humanitária foi aprovado por unanimidade, na quarta-feira, na reunião do executivo, para permitir “o reequipamento dos serviços de Proteção Civil Municipal e a formação especializada dos operacionais”, indicou a autarquia em comunicado.

Os 200 mil euros juntam-se aos 825.619 euros que a Câmara de Portimão destinava anualmente aos bombeiros desde 2015, elevando, assim, para mais de um milhão o valor atribuído este ano à corporação.

De acordo com o município, do valor total de mais de um milhão de euros, 592.100 euros são destinados para despesas de funcionamento, onde se inclui uma força de intervenção de 15 elementos em regime exclusivo para intervir em emergências, número esse que é a aumentado para responder ao estado de alerta especial do Sistema Integrado de Operações de Proteção e Socorro (SIOPS).

“Também garante uma resposta durante 24 horas (…) com diferentes valências de salvamentos técnico por cordas, busca e resgate em estruturas colapsadas, resgate em águas bravas, escoramento e desobstrução, resgate em valas e a materialização de unidade de ‘drones’”, lê-se no documento.

Segundo a autarquia, cabe ainda aos bombeiros voluntários de Portimão manter um destacamento operacional na freguesia de Alvor, instalado no aeródromo municipal.

No valor global atribuído anualmente pela autarquia, estão contemplados 170.938 euros para despesas com o Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais (DECIR), a fim de assegurar “a intervenção na defesa da floresta, como para manter o nível de proteção individual das mulheres e homens que integram as equipas, garantindo o equipamento em qualidade e quantidade suficientes”.

“Juntam-se ainda 32.081 euros para comparticipação para o dispositivo regional de combate a incêndios, assegurando um complemento ao valor pago a cada bombeiro”, aponta a autarquia.

No documento, o município destaca a intervenção que a corporação dos bombeiros voluntários locais tem tido na atual pandemia de covid-19, “através de uma equipa multidisciplinar” que assegura o funcionamento de um posto de comando em permanência, no âmbito da ativação do Plano Municipal de Emergência e Proteção Civil.

“As frentes de trabalho dos soldados da paz portimonenses desmultiplicam-se ainda no âmbito da pandemia, passando pelo atendimento da linha municipal ‘Proteção 24’, que serve de apoio à covid-19 no concelho, pelo transporte de casos positivos para as unidades hospitalares, para a realização de testes, ao apoio aos lares e estruturas de grupos vulneráveis no âmbito da saúde pública”, destaca o município.

Além destas intervenções, os bombeiros voluntários têm prestado apoio técnico e logístico na operacionalização dos apoios hospitalares no concelho, em dezenas de descontaminações de risco biológico e às equipas de vacinação nos lares, conclui.

Pub