Pub

A ministra da Justiça esteve ontem presente na assinatura do protocolo de cedência de um terreno pela Câmara de Portimão ao Ministério da Justiça, para a construção das novas instalações do Departamento de Investigação Criminal (DIC) da Polícia Judiciária (PJ) naquela cidade algarvia.

De acordo com Francisca Van Dunem, o investimento previsto para a construção e instalação do edifício do DIC da PJ de Portimão é de cinco milhões de euros, estando previsto o arranque das obras em 2019 e a sua conclusão em 2021.

“Tínhamos definido Portimão como uma área prioritária de intervenção, considerando as condições físicas do atual edifício e funcionalidades da Polícia Judiciária, e a cedência do terreno pela autarquia facilitou o processo, não precisando o ministério de despender o dinheiro para o pagamento do terreno”, sublinhou.

O edifício da PJ será construído de raiz num terreno camarário com cerca de quatro mil metros quadrados, na Horta da Raminha, umas das principais entradas da cidade de Portimão.

“Trata-se de um edifício moderno e adequado a uma polícia do século XXI”, frisou a ministra.
Francisca Van Dunem disse ainda que o Ministério da Justiça está a procurar uma solução alternativa para instalar a Diretoria de Faro da Polícia Judiciária, capacitando-a também de condições adequadas ao funcionamento, quer físicas, quer tecnológicas e operacionais.

“Estamos à procura de uma alternativa. Não descuramos Faro e, em momento oportuno, daremos nota da solução que encontrarmos”, concluiu, lembrando que o Governo “está profundamente empenhado” em modernizar a PJ, capacitando-a com instalações e meios tecnológicos e operacionais para que possa estar à altura das suas exigências.

com Lusa

Pub