Pub

A Câmara de Tavira vai ter em 2020 um orçamento de 35 milhões de euros que prioriza a coesão social e a afirmação da identidade para potenciar o desenvolvimento do concelho, disse hoje à Lusa fonte do município.

O orçamento mantém o mesmo valor deste ano, após a proposta do executivo municipal presidido por Ana Paula Martins (PS), ter sido aprovada pela Câmara com os votos favoráveis dos eleitos socialistas (cinco) e as abstenções dos vereadores do PSD (dois).

A proposta foi também aprovada em Assembleia Municipal, com o posicionamento a favor do PS (19 votos), contra do PSD (cinco) e do Bloco de Esquerda (um) e a abstenção do movimento Nós Cidadãos (um) e da CDU (um), disse a mesma fonte à agência Lusa.

Mais de metade (51%) do valor do orçamento refere-se ao item “fomentar a qualidade e a melhoria contínua dos serviços prestados”, que inclui o funcionamento interno da autarquia ou as operações financeiras, atingindo os 17,8 milhões de euros.

O município algarvio indicou que vai também dedicar 5,3 milhões de euros (15%) a “potenciar a atratividade e o desenvolvimento do concelho” e 4,9 milhões (14%) a “afirmar Tavira em termos de segurança, mobilidade, qualidade ambiental e ordenamento do território”.

No documento estão ainda inscritas verbas de 3,2 milhões de euros (9%) para “afirmar e preservar a identidade de Tavira” e de 3,6 milhões (10%) para “promover a coesão social do concelho”.

A consolidação da Feira da Dieta Mediterrânica como “grande evento da cidade”, o possível alargamento do programa “Viva a Primavera” ao outono, oferecendo uma animação cultural reforçada fora do verão, são outras das metas da autarquia para 2020.

A Câmara algarvia garantiu que vai também manter a aposta em “programação de qualidade” para os períodos festivos do Natal, Passagem de Ano ou Páscoa, Santos Populares e verão.

A obra de renovação do cineteatro António Pinheiro, em curso no centro histórico da cidade, vai ter mais desenvolvimentos em 2020, após a conclusão de um ciclo de trabalhos arqueológicos que a Câmara ajudou a financiar e realizar até 2019.

A habitação social é outras das área na qual a Câmara de Tavira vai apostar, prevendo avançar com a construção de residências a custos de controlados, que “permitam fixar jovens no concelho”.

A autarquia referiu ainda que vai manter os apoios para instituições de apoio social e para transportes escolares.

Pub