Pub

"O objetivo é apoiar os alunos carenciados e com aproveitamento escolar que, por falta de recursos financeiros, estariam impossibilitados de prosseguir o ensino", disse hoje à agência Lusa Adelino Soares (PS), presidente da Câmara de Vila do Bispo.

"Os agregados familiares estão a viver, cada vez mais, com dificuldades económicas, o que constitui um obstáculo ao prosseguimento dos estudos dos jovens", sublinhou o autarca.

Para Adelino Soares, "a ajuda anual, visa colaborar na formação de quadros técnicos superiores, residentes no concelho, contribuindo para um maior e mais equilibrado desenvolvimento social, económico e cultural”.

De acordo com o autarca, além do apoio aos estudantes, "tem sido feito um esforço para reforçar as ajudas em todos os aspetos sociais, no sentido de minimizar a sobrecarga financeira das famílias do concelho".

"Houve um ligeiro acréscimo na atribuição de bolsas de estudo, mas nas comparticipações para rendas de casa e medicamentos registámos um aumento significativo", indicou.

"Só para os apoios escolares destinámos uma verba de cerca de 110 mil euros", destacou.

As bolsas de estudo são atribuídas anualmente a alunos residentes no concelho que não dispõem de meios suficientes para suportarem os encargos com a frequência do ensino superior.

O valor a atribuir a cada estudante durante os meses de frequência escolar situa-se entre os 485 euros e os 4.850 euros, variando consoante o rendimento do agregado familiar.

Lusa

Pub