Pub

O presidente da câmara, Luís Gomes, considerou que as metas já atingidas pelo Plano de Contenção Financeira apresentado em outubro de 2011 mostram que é possível "fazer mais com menos e manter a qualidade dos serviços" prestados aos munícipes.

"Acima de tudo, estamos centrados em cortar na despesa e empenhados em superar os compromissos de poupança assumidos. Para isso, vamos continuar a acompanhar quinzenalmente as cem medidas do plano, garantindo que nenhuma ficará de fora ou produza resultados menos bons. Por outro lado, continuaremos a divulgar trimestralmente as metas atingidas", afirmou o autarca.

O Plano de Contenção financeira aprovado pelo executivo municipal liderado pelo PSD já permitiu alcançar, segundo a câmara algarvia, "um corte mensal nas despesas correntes superior a 350 mil euros".

Estes valores colocam "a autarquia vila-realense em condições de duplicar as metas inicialmente traçadas e atingir um aforro anual na ordem dos 4,2 milhões de euros", sublinhou a autarquia, que reviu os objetivos inicialmente traçados no plano.

A câmara adiantou ter avaliado quinzenalmente as despesas e essa análise permitiu "definir seis áreas prioritárias que representam as principais fontes de despesa corrente: combustíveis e transportes, impressões, comunicações, iluminação pública, horas extraordinárias e fornecimento de serviços externos".

Lusa

Pub