Pub

O candidato da lista B enviou para o presidente do partido, Passos Coelho, uma carta onde ironiza que é necessário “saber quem é” o indivíduo que “faz desaparecer fichas e a mando de quem”, deixando claro que a resposta a essas questões não ilibe Cristóvão Norte, que “se conformou com o ilícito que constitui o desaparecimento das fichas”.

Carlos Pereira explicou que se trata de “127 militantes em cerca de 500 que costumam votar em Faro, portanto um quarto dos militantes.

Quando confrontado com o teor da carta e das acusações do adversário, Cristóvão Norte recusou-se a “alimentar falsas polémicas”, afirmando que irá apresentar uma queixa-crime “com pedido de indemnização por ofensa à honra e ao bom nome”. “Não cheguei aqui agora. As pessoas conhecem-me. Não entro em campanhas negras nem faço política pela negativa”, concluiu.

Rúben Oliveira com Lusa
Pub