Breves
Inicio | Igreja | Canonização inédita marca celebração de amanhã em Fátima

Canonização inédita marca celebração de amanhã em Fátima

A única missa a que o papa vai presidir em Fátima, amanhã, 13 de maio, inclui no seu início o rito de canonização de Francisco e Jacinta Marto, uma celebração inédita em território português.

A procissão de entrada inclui o andor com a imagem de Nossa Senhora e os dois relicários em forma de candeias com as relíquias de Francisco e Jacinta, transportados pela postuladora da Causa da Canonização dos dois pastorinhos, irmã Ângela Coelho, e pelo assessor da Postulação, Pedro Valinho Gomes, ladeados por cerca de 20 crianças e jovens, com idades compreendidas entre os 9 e os 16 anos.

Antes da ladainha dos santos, com referências a várias figuras portuguesas, o bispo de Leiria-Fátima pede formalmente ao papa que os dois pastorinhos sejam inscritos no “catálogo dos santos” e apresenta uma breve biografia de ambos.

Francisco profere, em seguida, a fórmula de canonização, em português: “Em honra da Santíssima Trindade, para exaltação da fé católica e incremento da vida cristã, com a autoridade de nosso Senhor Jesus Cristo, dos Santos Apóstolos Pedro e Paulo e Nossa, depois de termos longamente refletido, implorado várias vezes o auxílio divino e ouvido o parecer de muitos Irmãos nossos no Episcopado, declaramos e definimos como Santos os Beatos Francisco Marto e Jacinta Marto e inscrevemo-los no Catálogo dos Santos, estabelecendo que, em toda a Igreja, sejam devotamente honrados entre os Santos. Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo”.

D. António Marto e a postuladora da causa agradecem depois ao papa: “Santo Padre, em nome da Santa Igreja, agradeço ardentemente a proclamação feita por Vossa Santidade e peço humildemente se digne ordenar que seja redigida a Carta Apostólica relativa à Canonização efetuada”.

A missa prossegue depois com o canto do Glória.

Após a homilia do papa, os peregrinos vão rezar para que os direitos das crianças sejam respeitados.

“Por todas as crianças e suas famílias, para que a exemplo dos santos Francisco e Jacinta os inspire a descobrir o sentido da vida e o valor da oração e da penitência, e para que vejam os seus direitos respeitados sempre”, refere a intenção de oração que vai ser proclamada em inglês.

A oração dos fiéis será rezada em várias línguas, recordando os governantes e a necessidade de um mundo “mais fraterno”, os doentes, os migrantes e refugiados.

Uma oração em árabe vai ser lida pela irmã Glória Maluf, libanesa das Servas do Coração Imaculado de Maria, que se encontra em Fátima desde outubro de 2000, adianta o site oficial da visita papal.

Após a comunhão, o papa vai saudar e abençoar os doentes com o Santíssimo Sacramento.

D. António Marto vai dirigir um discurso de agradecimento do papa, no final da missa, cumprimentando os peregrinos em várias línguas.

com Ecclesia

Verifique também

Igreja algarvia celebrou o seu patrono em Vila do Bispo

“Vicente é essa prova de que a permanência em Cristo vence os obstáculos, vence as …