Inicio | Sociedade | Cáritas Diocesana do Algarve contra todas as formas de exploração

Cáritas Diocesana do Algarve contra todas as formas de exploração

© Samuel Mendonça
© Samuel Mendonça

A Cáritas Diocesana do Algarve denunciou o aumento do fosso entre ricos e pobres, denunciando em artigo publicado na mais recente edição do Semanário Ecclesia as várias formas de exploração que atingem a população.

“Estamos ao lado de todos os que são vítimas de exploração sexual ou laboral onde se impõem ordenados de miséria, enquanto outros ganham ordenados ‘chorudos’ e pensões douradas, acentuando-se uma maior divisão entre ricos e pobres”, refere o presidente da Cáritas diocesana.

Carlos Oliveira afirma que vivem ao lado das famílias que “caíram numa situação de pobreza” e que depois de anos de vida ativa “não têm que comer, nem comprar o que é desejo dos seus filhos”.

A organização católica contextualiza que numa zona do país “essencialmente de serviços como meios de desenvolvimento, que “vende o sol e a praia”, o Algarve não é contemplado com os fundos europeus 2020 por ser “considerada região ‘rica’”.

Desta forma, a Cáritas do Algarve frisa que encontra-se ao lado de “todos aqueles que caíram no flagelo” do desemprego ou que são vítimas de trabalho precário e explorados nos seus salários “por gente sem escrúpulos”.

A instituição acrescenta que também se encontra ao lado de “muitos” que são vítimas da condição de pobreza em que vivem as suas famílias, das crianças vítimas da situação familiar de pobreza, e ainda de quem é vítima de violência doméstica.

“Estamos ao lado de todos aqueles que querendo, não conseguem, ultrapassar as duras realidade da vida que nunca procuraram mas que lhes foi imposta”, desenvolve no artigo manifestando preocupação também pelos jovens que “são obrigados” a sair do Algarve por “não conseguirem trabalho” e levam “todo” o saber adquirido e que “é necessário” para o Portugal.

A Cáritas do Algarve recorda que o Papa Francisco desafia ao combate à “globalização da indiferença” e destaca que é preciso que todos sejam “artífices” da “globalização da solidariedade e da fraternidade” para com os “irmãos”.

A Igreja Católica em Portugal celebra até domingo a semana nacional da Cáritas, na qual esta organização promove, além do peditório público em todo o país, um programa específico nas várias dioceses com conferências, exposições e dádivas benévolas de sangue.

Verifique também

Insólito: Solo “engole” carro em Olhão devido ao rebentamento de uma conduta

O rebentamento de uma conduta na via pública, em Olhão, provocou hoje a queda de …