Pub

A Cáritas Diocesana do Algarve passou a ajudar 43 novas famílias no último mês.

Este aumento de pedidos de apoio, num total de 86 pessoas, ocorreu no período de 16 de março a 17 de abril.

“Na sua maioria, são agregados familiares que viram os seus rendimentos reduzidos devido a situações de desemprego, ou perda de remuneração. Muitos deles tinham trabalhos precários e neste momento ficaram sem qualquer proteção social”, explicou ao Folha do Domingo Ana Sofia Pereira, técnica de ação social da Cáritas algarvia, acrescentando que “a grande maioria das famílias solicita apoio alimentar”.

A instituição garantiu que este aumento dos apoios originou o esgotamento da sua reserva alimentar e à necessidade de aquisição de mais alimentos.

“Também já registámos pedidos de apoio em medicação e no pagamento de renda de casa”, prossegue Ana Sofia Pereira.

Aquela técnica garante que “a crise está instalada” a alerta que “o desemprego vai aumentar e vai atingir sobretudo os que já estão numa situação de pobreza ou no seu limiar”. “As instituições de solidariedade social têm de se reinventar para conseguir fazer face a todas as solicitações que vão surgir”, adverte.

Pub