Pub

© Samuel Mendonça

A Ordem dos Carmelitas Descalços – frades, irmãs e carmelitas seculares – assim como toda a família teresiana, celebra no próximo sábado, 28 de março, unida a toda a Igreja, os quinhentos anos do nascimento da sua fundadora, Santa Teresa de Jesus, doutora da Igreja, também conhecida como Teresa de Ávila.

A pedido do padre geral da Ordem, realizar-se-á nesse dia em todos os conventos, mosteiros e fraternidades uma hora de oração mundial pela paz no mundo, iniciativa que será encetada às 6h (GMT) pelo Papa Francisco que se quis associar a ela.

“«O mundo está a arder», gritava Teresa ao ver os conflitos e divisões que assolavam a sociedade do seu tempo. O nosso mundo também está a arder e, por vezes, não somos suficientemente sensíveis ou não temos a confiança necessária para acreditar que podemos fazer alguma coisa para apagar esse fogo”, considera o padre Saverio Cannistrà em carta enviada às comunidades e fraternidades à qual Folha do Domingo teve acesso, lembrando as “guerras, conflitos, terrorismo, violências públicas ou domésticas, gritos de dor”.

“Nesse dia não nos poderemos esconder, deixando a solução desses problemas para os que governam, para os que têm responsabilidades”, acrescenta o padre geral da Ordem dos Carmelitas Descalços.

O vigário geral desta ordem religiosa explica também em missiva envia à família carmelita que, a partir da abertura realizada pelo Papa Francisco, as comunidades e as fraternidades poderão realizar a oração pela paz “no momento e da maneira que considerem mais oportuna e adequada”. “Não é necessário que a hora seja simultânea em todas as partes, pois o que se pretende é «encher» as horas desse dia com a nossa oração pela paz”, esclarece o padre Emílio Martínez.

No Carmelo algarvio, no Patacão, concelho de Faro, a oração na capela do mosteiro, aberta à participação de todos os que nela queiram participar, terá início às 18h, seguida de eucaristia, presidida pelo padre Armindo Vaz, sacerdote carmelita.

O bispo do Algarve pediu já ao clero e aos consagrados algarvios que acolham e envolvam as comunidades paroquiais na iniciativa.

O vigário geral da Ordem dos Carmelitas Descalços acrescenta ainda que “seria bonito convidar as famílias a participarem em suas casas na hora de oração mundial pela paz”, assim como doentes e pessoas que vivam sozinhas, “para que, nesse dia, se sintam acompanhadas na sua oração”. Nesse sentido, pede que, durante a hora de oração, seja colocada em lugar visível também do exterior, uma vela acesa “como sinal”. “De acordo com a Santa Sé, também queremos convidar para este momento de oração os crentes de outras confissões cristãs ou outras religiões”, acrescenta o padre Emílio Martínez.

Toda a família carmelita e teresiana tem vindo a preparar desde 2009 este quinto centenário do nascimento desta proeminente figura da vida da Igreja com os mais variados eventos, incidindo sobretudo na leitura, meditação e estudo dos escritos da Santa de Ávila com iniciativas previstas em todas as dioceses de Portugal.

Teresa de Ávila nasceu a 28 de março de 1515 e, após ter entrado no convento carmelita de Nossa Senhora da Encarnação, promoveu a renovação da Ordem do Carmo, tendo fundado o primeiro convento da nova família carmelita descalça em 1562, dia em que Teresa mudou de hábito e começou a chamar-se Teresa de Jesus. No século XVI foi responsável pela reforma da Ordem dos Carmelitas em Portugal juntamente com São João da Cruz, processo do qual saiu, em 1593, o ramo dos Carmelitas Descalços.

Teresa de Ávila morreu em Alba de Tormes (Salamanca) no ano de 1582 e foi proclamada doutora da Igreja por Paulo VI em 1970.

No Algarve, a abertura das comemorações do V Centenário do Nascimento de Santa Teresa realizou-se a 15 de outubro do ano passado. A diocese algarvia promoveu já, em julho de 2014, uma peregrinação a Ávila no contexto desta comemoração, inserida na peregrinação dos institutos religiosos, movimentos, grupos de leigos (entenda-se, membros da Igreja que não são nem consagrados, nem clérigos) de inspiração carmelita e teresiana de Portugal àquela cidade espanhola.

Na igreja do Algarve realizou-se também já um encontro de espiritualidade que assinalou o V Centenário do Nascimento de Santa Teresa de Jesus e uma exposição sobre as fundações da santa de Ávila.

Pub