Pub

Durante o discurso de segunda-feira à noite no comício do Bloco de Esquerda em Faro, Cecília Honório disse que o partido é “a esquerda que não aceita esta política europeia”.

“Quero perguntar-vos se acham necessário que o país seja governado pelos sobrinhos da senhora Merkel e do senhor Sarkozy. Que falta faz a Portugal esta família em que Passos Coelho e Portas mais não farão do que abanar com a cabeça a tudo aquilo que esta dona da Europa tem exigido nos últimos tempos e que é uma autêntica vergonha”, questionou.

Para a única deputada por Faro que o partido elegeu nas últimas legislativas, “se há alguém que merece estar no quadro de honra e de mérito com medalha é garantidamente o Eng. José Sócrates”.

“Foi um excelente aluno que a senhora Merkel e do senhor Sarkozy tiveram porque mais não fez do que abanar a cabeça a esta política económica desgraçada”, condenou.

Cecília Honório enfatizou que a “renegociação da dívida é hoje constatada como uma inevitabilidade”.

A cabeça de lista por Faro criticou ainda a “telenovela da campanha eleitoral”, considerando-a uma “traição” em relação às pessoas.

Sobre o programa eleitoral do PS – que Cecília Honório garante não dizer nada – fica o aviso do brinde que este traz para quem votar em Sócrates: “um Governo ou com o PSD, ou com o CDS ou com ambos”.

“Quando o Eng. José Sócrates continua a bater no peito em defesa do Estado Social nós sabemos que a cassete é daquelas antigas e até já tem a fita muito gasta e estragada de Sócrates”, declarou.

Com o objetivo da eleição do segundo deputado por Faro, o número dois, João Vasconcelos, criticou a introdução das portagens das SCUT, considerando que o Bloco de Esquerda fez mais por esta luta que qualquer um dos outros grandes partidos.

Lusa

Pub