Pub

Numa conferência de imprensa realizada hoje em Faro, a deputada eleita pelo Algarve anunciou 26 propostas apresentadas pelo BE na Assembleia da República para combater o desemprego e a precariedade e impulsionar o investimento público.

As propostas visam, segundo a deputada, ajudar a região a fazer face à quebra de 47 por cento prevista no Programa de Investimento e de Despesas de Desenvolvimento da Administração Central (PIDDAC) para o Algarve em 2010, relativamente ao ano anterior.

Cecília Honório considerou que essa quebra é "inexplicável" e disse que os deputados do PSD, que também criticaram o corte e equacionaram a hipótese de votar contra a proposta de Orçamento do Estado, devem ser "coerentes" e apoiar as propostas do Bloco.

"O BE manifesta a sua expetativa relativamente à posição dos deputados do PSD Algarve. Os deputados do PSD Algarve manifestaram o seu profundo desagrado por estas verbas miseráveis que estão inscritas em PIDDAC para a região, fizeram algum ruído e anteciparam a possibilidade de não votar o orçamento face à situação específica da região", lembrou Cecília Honório.

O BE espera, por isso, que "os deputados do PSD Algarve demonstrem alguma articulação e coerência entre esta angústia e esta preocupação inicial e o sentido de voto relativamente às propostas" que apresentou no Parlamento.

Entre as propostas apresentadas estão "a criação de 1000 postos de trabalho para jovens qualificados à procura do primeiro emprego nas áreas do turismo e da economia social, com financiamento de 500 euros do Estado para o salário mensal desde que o posto de trabalho não tenha termo", explicou a deputada.

"Há muitas propostas que têm a ver com necessidade de equipamentos, necessidades de transformação de infraestruturas, e com aspetos que são determinantes para a qualidade de vida das populações da região e para o desenvolvimento da economia regional", disse ainda.

Neste âmbito, o Bloco propôs a "introdução de um novo sistema ferroviário na região" – que, segundo Cecília Honório, tem "uma média de ligação entre as duas pontas do Algarve quase pré-histórica" e "insustentável" – e também "a modernização e criação de portos de pesca".

As outras propostas "têm a ver com necessidades mais profundas e com um levantamento que militantes e ativistas fizeram das necessidades existentes em cada um dos concelhos".

Cecília Honório sublinhou que, além da opção política no investimento público, "o BE está preocupado com a necessidade de contenção da despesa pública" e apresentou um pacote de medidas que prevê uma redução de 2819 milhões de euros e inclui uma taxa de 25 por cento nas transferências para off shores, de 50 por cento nos prémios atribuídos a gestores e de 20 por cento de IRC para instituições de crédito e sociedades financeiras.

Lusa

Pub