Inicio | Sociedade | Centro de Orientação de Doentes Urgentes do Algarve vai avançar em breve

Centro de Orientação de Doentes Urgentes do Algarve vai avançar em breve

O presidente do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) considerou hoje a criação do Centro de Orientação de Doentes Urgentes (CODU) do Algarve, “uma prioridade” para que a região deixe de trabalhar na dependência de Lisboa.

“Estamos a trabalhar intensamente e a criar as condições para que, além do acionamento dos meios que já é feito em Faro, passemos a ter o atendimento das chamadas, a regulação médica e as condições de um posto para os psicólogos”, disse aos jornalistas o presidente do INEM, Luís Meira, em Portimão, à margem da apresentação do reforço para o dispositivo de Verão no Algarve.

Na opinião do responsável, a criação ou reativação da delegação regional do CODU do Algarve “vem, no fundo, repor alguma justiça àquilo que aconteceu em 2012, quando a mesma foi extinta”.

Segundo Luís Meira, neste momento, o instituto “está a trabalhar na dotação orçamental, fundamental, para que, formalmente, a delegação regional do Algarve seja criada, embora do ponto de vista operacional, estejam a ser criadas condições para que a região tenha tudo aquilo que têm as outras delegações”.

“Acredito que a delegação do Algarve possa ser implementada muito em breve, embora a decisão não dependa exclusivamente do INEM, mas sim de um circuito legislativo que terá de ser feito”, destacou.

Os CODU – Centros de Orientação de Doentes Urgentes – são centrais de emergência médica que funcionam 24 horas e para onde são encaminhados, através do número de emergência 112, os pedidos de socorro respeitantes a urgências ou emergências médicas.

Atualmente, existem três CODU em funcionamento em Lisboa, Porto e Coimbra, cujos médicos e técnicos de saúde fazem a avaliação, triagem e aconselhamento dos pedidos de socorro e determinam o envio dos recursos humanos e materiais, necessários e adequados a cada caso.

De acordo com o presidente do INEM, a inexistência de uma delegação no Algarve, “faz com que todas as chamadas sejam reencaminhadas para o operador que dentro dos três CODU’s existentes esteja disponível há mais tempo, sendo o acionamento dos meios, feito a nível regional, o que acontece já em Faro”.

O presidente do INEM apresentou hoje em Portimão, os 14 meios de emergência médica que vão reforçar o dispositivo no período de verão para o Algarve, juntando-se aos 38 já existentes em permanência todo o ano na região.

O reforço vai funcionar entre 01 de junho e 30 de setembro, reforçando a capacidade de resposta a situações de acidente ou doença súbita, num período do ano em que a população aumenta de forma considerável.

Para a presidente da Câmara de Portimão, Isilda Gomes (PS), este aumento dos meios de emergência médica “não só se justificam no verão, como durante todo o ano”, numa região onde tem aumentado a população residente.

“É muito bom termos este anúncio de um verdadeiro CODU e do reforço de verão para o Algarve, mas seria de grande valia para a região que o mesmo se mantivesse ao longo de todo ao ano, de forma a dar resposta, na emergência médica, ao aumento de residentes que se tem verificado nos últimos tempos na região”, concluiu a autarca.

Os 14 meios que vão reforçar o dispositivo de emergência no Algarve no verão são uma Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) em Tavira, dois Motociclos de Emergência Médica (MEM) em Portimão e Albufeira, nove ambulâncias do INEM na Cruz Vermelha Portuguesa (CVP) em Armação de Pera, Lagos, Almancil, Albufeira, Altura, Portimão, Boliqueime e Ferreiras e duas ambulâncias do INEM nas Corporações de Bombeiros Voluntários de Albufeira e Portimão.

Verifique também

Bispo do Algarve fará três visitas pastorais a oito paróquias em 2019/2020

O bispo do Algarve realizará três visitas pastorais a oito paróquias neste ano de 2019/2020. …