Pub

Centro_medico_internacional_vrsaA cidade de Vila Real de Santo António dispõe, desde terça-feira, de um novo centro médico que os responsáveis querem afirmar a nível internacional para estágios desportivos.

O presidente da Câmara Municipal disse à agência Lusa que este centro é a evolução das parcerias que têm vindo a ser feitas com os serviços médicos cubanos, há quase sete anos para tratamentos oftalmológicos e de reabilitação física.

Além da melhoria nas valências disponíveis no concelho ao nível da prestação de cuidados de saúde, o novo Centro Médico Internacional significa, também, “o assumir de um protagonismo na área do turismo de saúde”.

O centro foi instalado na nave do Complexo Desportivo de Vila Real de Santo António (VRSA) e está integrado no Grupo Hospital Particular do Algarve (HPA), explicou o município em comunicado, adiantando que vai contar com uma equipa multidisciplinar luso-cubana composta por médicos fisiatras, ortopedista, fisioterapeutas e preparadores físicos.

A localização do centro é contestada pela CDU que, em comunicado, considerou tratar-se da ocupação de locais públicos por empresas privadas e da “transformação em área de negócios de equipamentos e instalações que foram construídas com dinheiros públicos e que se colocam ao serviço de interesses privados”.

A CDU sublinhou que este centro abre numa altura em que o Centro de Saúde local está em contínua degradação e que o executivo municipal está a dar a mão à transformação de um direito, num negócio privado.

Luís Gomes escusou-se a comentar estas críticas, afirmando apenas que o espaço onde o centro foi instalado passa agora a ser rentabilizado com uma renda paga pelo HPA e de outra forma estaria inutilizado.

O novo espaço de atendimento médico vai funcionar permanentemente com várias especialidades médicas e meios complementares de diagnóstico.

A inauguração do espaço integrou-se nas comemorações do 240.º aniversário de Vila Real de Santo António.

Pub