Pub

Num percurso de 142,5 quilómetros não muito exigente, com partida em Quarteira e chegada em Faro, Cardoso, de 25 anos, foi o mais forte no sprint final, impondo-se ao seu companheiro de equipa e a Samuel Caldeira (Palmeiras Resort-Prio-Tavira), que falhou o triunfo na sua cidade natal.

Vários ataques nas primeiras pedaladas resultaram na formação de uma grupo de 41 elementos na frente e os esticões subsequentes deixaram isolados Ricardo Vilela (Madeinox-Boavista), César Fonte (Barbot-Siper), Santiago Pérez (CC Loulé-Louletano) e Alejandro Marque (Palmeiras Resort-Prio).

Com César Fonte à cabeça, o quarteto passou sozinho na única montanha do dia, na Picota (km 62,8), mas não evitou a junção do pelotão, conduzido pelo Paredes e pelo Tavira, que mais à frente permitiram nova iniciativa, desta vez de Pedro Lopes (CC Loulé-Louletano) e Joni Brandão (Liberty Seguros-SM Feira).

Pedro Lopes assegurou a vitórias nas metas volantes, mas a fuga foi anulada a menos de 20 quilómetros do final, quando a equipa tavirense trabalhava na cabeça do pelotão, para o sprint de Samuel Caldeira.

O corredor farense esteve na luta, mas não resistiu à velocidade de Filipe Cardoso, um dos corredores que teve de procurar nova equipa na sequência da extinção da Liberty Seguros.

Com quatro homens nos 10 primeiros, o CC Loulé foi o vencedor por equipas.

Classificação:
1. Filipe Cardoso (LA-Paredes Rota dos Móveis), 3:36.14 horas.
(média: 39,541 km/hora).
2. Bruno Sancho (LA-Paredes Rota dos Móveis), mt.
3. Samuel Caldeira (Palmeiras Resort-Prio-Tavira), mt.
4. Marco Cunha (Madeinox-Boavista), mt.
5. Bruno Saraiva (CC Loulé-Louletano), mt.
6. Celestino Pinho (CC Loulé-Louletano), mt.
7. Bruno Lima (Barbot-Siper), m.t.
8. César Quitério (CC Loulé-Louletano), mt.
9. Pedro Lopes (CC Loulé-Louletano), mt.
10. António Carvalho (Mortágua-Basi), mt (1.º sub-23).

Lusa

Pub