Pub

O extremo Tiago Targino já integrou os treinos de quinta-feira e chega a Olhão aos 26 anos, depois de, durante esta pré-época, ter estado perto de reforçar o Vaslui (Roménia) e o Levski de Sófia (Bulgária).

Formado no Vitória de Guimarães, onde se estreou nos seniores, o jogador representou ainda o Vitória de Setúbal, o Manisaspor (Turquia) e o Randers (Dinamarca), sempre por empréstimo dos vimaranenses, dos quais se desvinculou.

Na conferência de imprensa de apresentação, Tiago Targino, que assinou por duas épocas, disse estar orgulhoso por representar um clube onde o seu pai, Hilton, se evidenciou, na década de 70 do século passado, e mostrou a ambição de "ajudar a levar o Olhanense à Liga Europa".

Um desejo, curiosamente, esfriado pelo técnico Sérgio Conceição: "Espero que o Targino não fique triste, mas sonhar com a Liga Europa, acho que se deve sonhar… De qualquer das maneiras, Targino se contribuíres para ficarmos acima dos dois últimos, não é mau, está bem?"

O outro reforço apresentado hoje foi o somali Liban Abdi, de 23 anos, que na época passada alinhava no Ferencvaros (Hungria), assinando por uma época depois de ter estado alguns dias à experiência.

"Todos sabem que, no ano passado, o nosso jogo foi assente em transições rápidas, o que é normal nas chamadas equipas pequenas. Pelas características que têm, são dois jogadores que assentam bem naquilo que quero para a equipa. O Targino era um objetivo e o Abdi foi uma boa surpresa", disse Conceição sobre os reforços.

O treinador do Olhanense falou ainda sobre as perspetivas dos algarvios para a temporada que arranca em agosto, sublinhando estar a trabalhar em conjunto com a direção para "formar um grupo competitivo e ao nível das exigências da primeira Liga, o que não é fácil".

Criticando a questão dos empréstimos, que considerou "mais uma ‘tanga’ do futebol português", Sérgio Conceição assegurou que o clube está a tentar "remediar a situação", de forma a criar uma equipa que garanta a permanência no final da época.

Lusa

Pub