Inicio | Em Breve | Comissão de Utentes da Via do Infante volta aos protestos no sábado, em Loulé

Comissão de Utentes da Via do Infante volta aos protestos no sábado, em Loulé

Foto © Luís Forra/Lusa

A Comissão de Utentes da Via do Infante (A22) volta no sábado aos protestos, em Loulé, contra as portagens naquela autoestrada do Algarve, depois de PSD, CDS-PP e PS se terem unido para impedir a abolição dessa cobrança.

A estrutura que representa os utilizadores da antiga via Sem Custos para o Utilizador (SCUT) do Algarve marcou o protesto para as 11:00, junto a uma loja da empresa que faz a cobrança das portagens na A22, e tenciona mostrar também ao Governo o seu desagrado pela promessa eleitoral incumprida de abolir as portagens nessa via, justificou a Comissão de Utentes na convocatória do protesto.

Os dirigentes da Comissão de Utentes da Via do Infante (CUVI) apelaram aos participantes para envergarem coletes amarelos, como tem acontecido nos protestos realizados em França contra as condições sociais e económicas no país, motivados por um aumento de combustíveis decidido pelo governo gaulês, que já recuou na aplicação dessa subida em 2019 e anunciou um adiamento da medida.

“É uma vergonha que, mais uma vez, PS, PSD e CDS tenham inviabilizado, no Orçamento do Estado para 2019, a eliminação das portagens na região, quando sabem que a EN125 [Estrada Nacional 125] não é alternativa e é a via mais mortífera do país e que está a provocar muitas vítimas – vamos chegar ao final do ano com mais de 10.000 acidentes de viação no Algarve, pelo 3.º ano consecutivo”, criticou a CUVI.

A mesma fonte considera que é importante “não permitir a continuação dessa tragédia” provocada pelo número de vítimas de acidentes de viação e “relembrar a António Costa a promessa que fez aos algarvios” quando, na campanha para as últimas eleições legislativas, reconheceu “que a EN125 era um ‘cemitério’” e prometeu “levantar as portagens” no Algarve.

“Chegou a altura de cumprir a palavra dada”, defendeu a Comissão de Utentes da Via do Infante, reiterando o apelo aos participantes para que vistam coletes amarelos refletores, iguais aos que os automobilistas são obrigados pelo código da estrada a utilizar quando se envolvem em acidentes rodoviários.

A CUVI considerou também o protesto de sábado visa “mostrar ao Governo que os algarvios não se esquecem das promessas feitas” e isso “é mais importante do que os eventuais números de pessoas que possam participar”.

O protesto pela abolição das portagens no Algarve realiza-se em frente à loja da Via Livre na Rua Marçal Aboim, em Loulé, e tem início marcado para as 11:00.

Verifique também

Edição deste mês dos “Encontros no Silêncio” apresenta testemunho vocacional do cónego César Chantre

A edição deste mês dos “Encontros no Silêncio”, que decorrerá esta noite, contará com o …

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.