Pub

A moção para convocar um congresso extraordinário foi apresentada pelo líder do PS/Algarve, Miguel Freitas, na sequência dos resultados do PS nas eleições legislativas do passado dia 5 de junho, refere a nota.

“É necessário criar desde já todas as condições para, em tempo útil, organizar e unir o PS para o grande desafio que serão as eleições autárquicas de 2013”, sublinha Miguel Freitas, defendendo que as eleições federativas devem ser antecipadas.

O líder socialista, reeleito deputado pelo círculo de Faro, sublinha que a eleição do presidente da federação e dos órgãos regionais do partido “não pode, nem deve, sobrepor-se à lógica e ao processo de eleição nacional”.

De acordo com a moção, o congresso extraordinário que deverá realizar-se em breve não servirá para eleger o presidente da federação, o qual deverá ser eleito por sufrágio direto.

Depois de encerrado o processo de eleição nacional, a nova comissão política deliberará o calendário eleitoral.

Lusa
Pub