Pub

A Câmara de Faro anunciou hoje a criação de um pacote financeiro assistencial de dois milhões euros, na revisão do orçamento, para apoio a medidas já adotadas e outras que venham a ser necessárias no combate à pandemia de covid-19.

Em comunicado, a autarquia adianta que este “é o terceiro conjunto de medidas de apoio excecionais de prevenção e combate à pandemia, que, na sua totalidade, representam já um investimento superior a cinco milhões de euros”.

Além do pacote financeiro, a Câmara de Faro vai reativar os postos de coordenação da Proteção Civil Municipal e disponibilizar transporte para as equipas domiciliárias dos centros de saúde “poderem prestar cuidados pós-hospitalares e à população com doenças crónicas”.

Entre as medidas elencadas pela autarquia, conta-se ainda a instalação, já anunciada, de 25 camas para apoio ao Centro Hospitalar e Universitário do Algarve (CHUA), no Hospital de Faro, para acolhimento de doentes, ficando 75 em reserva.

Na área da saúde pública, está igualmente previsto prestar apoio à instalação de laboratórios para realização de testes e rastreios à covid-19, sempre que solicitado pela Direção-Geral da Saúde (DGS), é acrescentado na nota.

A Câmara de Faro refere também um conjunto de medidas de apoio às empresas, nomeadamente, a implementação de um mecanismo de transporte gratuito de refeições, através de táxi, assegurado pelo município.

Nesta área, contam-se ainda a manutenção da suspensão da cobrança das taxas relativas à ocupação do espaço público com esplanadas, publicidade e venda ambulante, do pagamento de rendas de quiosques municipais e também da taxa turística.

Relativamente às medidas de apoio às famílias, a autarquia aponta a já anunciada suspensão do pagamento de parquímetros, enquanto durarem as restrições à circulação e o reforço de protocolos firmados com instituições para apoio alimentar.

O município vai ainda reforçar a implementação do programa de teleassistência domiciliária para idosos em situação de vulnerabilidade social e, em articulação com a GNR, identificar idosos que careçam de bens alimentares, medicação e outros.

Segundo a Câmara, “todos os encarregados de educação dos alunos beneficiários dos escalões A e B da ação social escolar serão contactados pelas suas escolas, no sentido de aferir o interesse em continuar, nestas duas semanas, a ter o serviço de refeições escolares para os seus educandos”.

Está ainda prevista a atribuição de ‘vouchers’ no valor de 30 euros para aquisição de bens alimentares para alunos dos escalões A e B do pré-escolar e primeiro ciclo e suas famílias.

Na área da cultura, a autarquia vai contratualizar junto do meio criativo local iniciativas culturais e espetáculos em ‘live-stream’, além do “lançamento de diversos projetos que envolvam o meio artístico local”.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.176.000 mortos resultantes de mais de 100 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 11.608 pessoas dos 685.383 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Pub