Pub

O Olhanense considerou no sábado que a decisão da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) de indicar Vizela e Arouca para ascenderem à II Liga, após a suspensão do Campeonato de Portugal devido à covid-19, “viola claramente a verdade desportiva”.

“Para a nossa direção, que representa uma instituição com 108 anos, esta decisão viola claramente a verdade desportiva, o mérito desportivo, o critério de territorialidade e o regulamento da competição, não sendo nem justa nem equitativa”, considerou a SAD algarvia, em comunicado divulgado na sua página oficial no Facebook.

A FPF indicou para a subida Vizela (líder da Série A, com 60 pontos) e Arouca (líder da Série B, com 58), reconhecendo o seu “mérito desportivo” face à “manifesta impossibilidade” de utilizar o ‘play-off’ de subida.

À data da suspensão e depois conclusão da competição, Olhanense e Praiense lideravam as séries D e B com 57 e 53 pontos, respetivamente.

O Olhanense recorda que se encontrava no primeiro lugar da tabela na sua série, à semelhança dos “dois clubes escolhidos” pela federação, salientando que o seu objetivo era qualificar-se para o ‘play-off’ de subida e não fazer melhor do que os outros líderes de séries.

“Qualquer pessoa sabe que os clubes que lutam nesta competição planeiam as suas estratégias desportivas com o objetivo de conseguir conquistar os primeiros dois lugares, que têm o acesso direto para o ‘play-off’, e nunca com objetivo diário de somar mais pontos relativamente às equipas das outras series”, frisa o emblema de Olhão, acrescentando que cada série “apresenta características e dinâmicas diferentes, que, como o regulamento do Campeonato de Portugal não tem em conta, não podem ser comparadas”.

O Olhanense lamenta ainda que “ninguém da direção da Federação Portuguesa de Futebol” tenha tido “o cuidado de falar” com a SAD antes de divulgar o seu comunicado, “demonstrando uma clara falta de atenção” para os interesses desportivos e económicos do emblema algarvio.

“Esta violação de equidade é absolutamente inadmissível. Pelo nosso emblema e para o enorme respeito que temos pelos nossos sócios, adeptos, atletas, funcionários e pelas pessoas que, como nós, acreditam num futebol verdadeiro, iremos defender os interesses do Sporting Clube Olhanense em todas as instâncias oportunas, sem nunca esquecer que, no dia de hoje, o nosso trabalho e a nossa marca foram publicamente atropeladas”, conclui o comunicado do Olhanense.

O Campeonato de Portugal é uma competição em duas fases. Na primeira, 72 clubes competem em quatro séries de 18 equipas. Os dois primeiros de cada série disputam, depois, um ‘play-off’ para encontrar os dois a indicar à II Liga.

A prova foi, no entanto, interrompida em março, quando faltavam disputar nove jornadas da primeira fase e todos os clubes se encontravam com o mesmo número de jogos.

Com a declaração de pandemia, em 11 de março, inicialmente alguns eventos desportivos foram disputados sem público, mas, depois, começaram a ser cancelados, adiados – nomeadamente os Jogos Olímpicos Tóquio2020, o Euro2020 e a Copa América – ou suspensos, nos casos dos campeonatos nacionais e provas internacionais de todas as modalidades.

Os campeonatos de futebol de França e Holanda foram, entretanto, cancelados, enquanto países como Alemanha, Inglaterra, Itália, Espanha e Portugal preparam o regresso à competição.

Pub