Pub

A freguesia de Vila Nova de Cacela, no concelho de Vila Real de Santo António, vai contar com uma Zona de Apoio à População (ZAP) com 47 camas para apoiar a resposta à pandemia de covid-19, anunciou na quinta-feira a autarquia.

A estrutura, a segunda no concelho, vai ficar instalada no pavilhão desportivo municipal da sede de freguesia e permitirá “dar uma resposta rápida a possíveis situações de emergência e auxílio”, adianta a autarquia do distrito de Faro em comunicado.

A área de apoio terá 47 camas para acolher “grupos específicos que necessitem de ficar em isolamento” e alojar “pessoas que já estejam contaminadas com a Covid-19 (ou sejam suspeitas de contaminação)”, permitindo também prevenir a infeção de familiares ou de outros elementos da comunidade.

“No total, serão criadas 47 camas nas devidas condições de higiene e segurança, com separação de áreas e circuitos próprios de sujos e limpos, de forma a evitar focos de contágio. Destas, 31 camas serão destinadas a confinamento e as restantes 16 a isolamento, existindo para o efeito duas salas distintas”, precisou a autarquia.

O material para equipar o recinto foi reunido pela Câmara com o apoio de doações de funcionários, empresários e outros membros da comunidade, tendo sido depois disponibilizado à Autoridade Local de Saúde para articular a criação da estrutura com a Subcomissão de Proteção Civil que acompanha a evolução da pandemia de covid-19, prossegue a nota.

“Todas as ações de limpeza, higienização e desinfeção do espaço, vigilância e fornecimento das refeições serão da responsabilidade do município”, referiu ainda o município.

Em 7 de abril, a Câmara de Vila Real de Santo António anunciou a abertura, com as autoridades sanitárias, de uma primeira ZAP destinada a acolher doentes de covid-19 que não necessitassem de hospitalização ou pessoas em isolamento, equipada com 85 camas, no Pavilhão João Ilídio Setúbal, junto ao centro de saúde local.

A criação destas áreas é uma estratégia que está a ser seguida no Algarve para responder à pandemia de covid-19 e permite acolher doentes com sintomas mais ligeiros ou assintomáticos para que os hospitais se concentrem no tratamento de casos mais graves.

Portugal regista 629 mortos associados à covid-19 em 18.841 casos confirmados de infeção, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a pandemia.

Relativamente ao dia anterior, há mais 30 mortos (+5%) e mais 750 casos de infeção (+4,1%).

Das pessoas infetadas, 1.302 estão hospitalizadas, das quais 229 em unidades de cuidados intensivos, e 493 foram dadas como curadas.

Pub