Breves
Inicio | Igreja | Curso Básico de Teologia promovido pela Igreja do Algarve arrancou com 101 participantes

Curso Básico de Teologia promovido pela Igreja do Algarve arrancou com 101 participantes

Foto © Samuel Mendonça
Foto © Samuel Mendonça

Teve início ontem à noite, nas instalações da paróquia de Ferreiras, no concelho de Albufeira, o Curso Básico de Teologia para agentes de pastoral promovido pela Igreja Católica algarvia, através do seu Centro de Estudos e Formação de Leigos do Algarve (CEFLA).

O curso arrancou com 101 participantes, oriundos de Alcantarilha, Almancil, Boliqueime, Faro, Ferreiras, Lagoa, Loulé, Monchique, Olhão, Paderne, Parchal, Portimão, Quarteira, São Marcos da Serra, São Bartolomeu de Messines, Silves, Tavira, Tunes e Vilamoura.

Foto © Samuel MendonçaOntem, o padre Mário de Sousa, diretor do CEFLA, explicou que a formação, que terá a duração de três anos e decorrerá semanalmente à segunda-feira, das 20 às 23h, com aulas de 50 minutos, “destinava-se, em primeiro lugar, aos candidatos ao diaconado permanente, mas achou-se que seria muito bom alargar a formação a todos os agentes de pastoral”. Recorde-se que em maio deste ano, o Conselho Presbiteral da Diocese do Algarve propunha que se iniciasse o processo de discernimento e formação dos candidatos ao diaconado permanente, apresentados pelos párocos e aceites pelo bispo do Algarve.

Foto © Samuel Mendonça
Foto © Samuel Mendonça

Aquele órgão consultivo do bispo diocesano sugeria que se confiasse ao padre Mário de Sousa, a orientação da formação teológico-pastoral dos candidatos e que o processo formativo deveria “ser aproveitado e alargado a todos os agentes de pastoral das paróquias da diocese”.

Ontem, o diretor do CEFLA começou, por isso, por explicar também as caraterísticas do curso. “Não é uma catequese de adultos, pois essa tem-se nas paróquias, mas também não é um curso de Teologia”, afirmou, acrescentando que a avaliação não é obrigatória, exceto para os candidatos ao diaconado permanente. “Todos os outros que quiserem ter classificação e ficar com essa indicação no certificado de participação terão de se sujeitar à avaliação”, complementou.

Foto © Samuel Mendonça
Foto © Samuel Mendonça

Para além dos candidatos ao diaconado permanente, a iniciativa destina-se, sobretudo, a professores de Educação Moral e Religiosa Católica, catequistas, orientadores de grupos da Lectio Divina, animadores de grupos de jovens, dirigentes do Corpo Nacional de Escutas, ministros extraordinários da comunhão, orientadores da celebração dominical na ausência de ministro ordenado, acólitos e leitores.

Este ano letivo de 2015/2016 será constituído, no primeiro semestre que termina a 1 de fevereiro do próximo ano, pelas disciplinas de Revelação e Sagrada Escritura, lecionada pelo próprio padre Mário de Sousa, de Fé e Teologia, lecionada pelo padre Luís do Amaral, e de Teologia do Diaconado e Ministérios, lecionada pelo cónego José Pedro Martins. O segundo semestre, que funcionará de 15 de fevereiro a 6 de junho do próximo ano, incluirá as disciplinas Liturgia, lecionada pelo padre Carlos de Aquino, de Antigo Testamento (Lei e Profetas), lecionada pelo padre Frederico Lemos, e de Mistério de Deus e Cristologia, lecionada pelo padre Pedro Manuel.

Foto © Samuel Mendonça
Foto © Samuel Mendonça

Em relação à disciplina de Revelação e Sagrada Escritura que irá lecionar, o padre Mário de Sousa explicou que esta desenvolverá a Dei Verbum, a constituição dogmática do Concílio Vaticano II sobre a revelação divina.

Verifique também

Bispo do Algarve presidiu no Carmelo à celebração da solenidade de São João da Cruz

No dia de ontem, em que a Igreja Católica celebrou a memória litúrgica de São …