Breves
Inicio | Política | Algarvio Mendes Bota (PSD) deixou Parlamento após mais de 20 anos como deputado

Algarvio Mendes Bota (PSD) deixou Parlamento após mais de 20 anos como deputado

Mendes_botaO deputado do PSD, eleito pelo círculo do Algarve, Mendes Bota foi ontem saudado por todas as bancadas na sua despedida da Assembleia da República, que abandona para assumir funções no gabinete do comissário europeu da Investigação, Ciência e Inovação, Carlos Moedas.

Numa curta intervenção no plenário, José Mendes Bota agradeceu aos deputados e funcionários parlamentares, especialmente à socialista Maria de Belém, que o “incentivou a abraçar” os temas da violência doméstica e de género, à presidente do Parlamento, Assunção Esteves, e aos ex-presidentes João Mota Amaral e Jaime Gama.

“Foi com grande prazer que servi o meu país nesta casa”, afirmou o histórico dirigente do PSD/Algarve e também antigo presidente da Câmara Municipal de Loulé, que defendeu “mais condições de trabalho para os deputados”.

O deputado do PSD recebeu aplausos de pé das bancadas da maioria e elogios de todos os partidos com assento parlamentar e da presidente da Assembleia da República.

O líder parlamentar do PSD, Luís Montenegro, destacou o seu percurso de “trabalho, competência e dedicação” que “enobrece o Parlamento e a política”.

Por seu lado, o centrista Hélder Amaral lembrou o tratamento “de igual para igual” que Mendes Bota utilizava com os outros deputados e “a paixão” com que desempenhava as suas funções, “nas lides nacionais como nas suas lides regionais”.

Da bancada do PS, o líder parlamentar, Eduardo Ferro Rodrigues, disse esperar que o social-democrata encare as suas novas funções com “a dedicação e o mesmo entusiasmo” com que esteve no Parlamento, apontando-o como “um defensor da democracia representativa” e “do Estado de Direito”.

O deputado comunista e vice-presidente da Assembleia da República, António Filipe, desejou a Mendes Bota “as maiores felicidades pessoais” e assinalou a “atividade parlamentar muito relevante” que desempenhou.

Já o líder parlamentar do BE, Pedro Filipe Soares, afirmou que “a política não se esgota na entrada ou na saída” do Parlamento e exortou o social-democrata a continuar “a defesa acérrima das suas ideias”.

“Apesar das distâncias ideológicas, foi sempre uma pessoa cordial e simpática, felicidades”, afirmou por outro lado o deputado do PEV José Luís Ferreira.

No final do plenário, José Mendes Bota, adiantou à Lusa que iniciará funções no gabinete de Carlos Moedas, em Bruxelas, na próxima segunda-feira e que “ao fim de 24 anos já era tempo”, porque “este é um convite que não se repete daqui a um ano ou daqui a dois”.

O deputado cessante não quis entrar em detalhes sobre as suas novas funções, mas disse “gostar de Bruxelas” e considerou que “trabalhar com o engenheiro Carlos Moedas” será “um desafio interessante”.

José Mendes Bota chegou ao Parlamento em 1991, e era atualmente presidente da Comissão de Ética, Cidadania e Comunicação, tendo sido, entre outras funções, eurodeputado e presidente da Câmara de Loulé.

Verifique também

Eleições legislativas: Cristóvão Norte vai ser o cabeça de lista do PSD por Faro

O deputado e porta-voz do Conselho Estratégico Nacional (CEN) do PSD Cristóvão Norte vai ser …