Pub

PsdOs deputados do PSD eleitos pelo círculo de Faro anunciaram que vão pedir uma reunião ao ministro da Saúde, Paulo Macedo, para analisar o setor na região, na sequência da visita de trabalho realizada na segunda-feira ao hospital de Portimão.

Em declarações à agência Lusa, o deputado Mendes Bota afirmou que disse aos quatro parlamentares que se reuniram com as administrações do Centro Hospitalar do Algarve, que gere também o hospital e Faro, e da Administração Regional de Saúde (ARS) do Algarve e “antes de tomarem uma posição de consequência destas visitas e reuniões decidiram pedir ao senhor ministro da Saúde para os receber”.

“Consideramos que é importante, para complementar o quadro de informações que hoje recebemos, nós ouvirmos o senhor ministro”, afirmou Mendes Bota, que gostava de “esclarecer” e “ouvir a opinião” de Paulo Macedo “ainda esta semana”.

Mendes Bota frisou que só depois desse encontro com a tutela é que os deputados eleitos pelo Algarve decidirão sobre uma eventual iniciativa parlamentar a apresentar sobre o assunto na Assembleia da República.

Nas últimas semanas a qualidade da saúde prestada aos algarvios foi questionada num abaixo-assinado subscrito por 182 médicos e a tutela tem sido contestada através de vários protestos realizados à porta dos principais hospitais da região.

“Fizemos uma visita normal ao hospital do barlavento, inteiramo-nos da nova situação das urgências e dos planos imediatos de algumas alterações a nível funcional, que nos pareceram bem”, referiu ainda o deputado, sublinhando que a melhoria nas urgências de Faro “é evidente” e “contrasta” com os “corredores cheios de macas” que eram a “imagem do hospital há alguns anos atrás”.

O deputado social-democrata disse que os deputados ficaram também a conhecer as dificuldades que o Serviço Nacional de Saúde tem para cativar médicos para trabalhar nos hospitais do Algarve e para contrariar a saída de muitos profissionais do público para o privado.

Mendes Bota acrescentou que os deputados sociais-democratas viram também respondidas dezenas de questões que apresentaram e aguardam ainda por informação complementar.

O Movimento de Cidadãos pela Defesa dos Serviços Públicos de Saúde do Algarve organizou no fim de semana dois cordões humanos, junto aos hospitais de Portimão e Faro, em defesa dos hospitais públicos da região e pedindo a demissão do administrador do Centro Hospitalar do Algarve, Pedro Nunes, ex-bastonário da Ordem dos Médicos.

Os 182 médicos do Centro Hospitalar do Algarve que subscreveram um abaixo-assinado queixavam-se da degradação dos cuidados de saúde prestados à população algarvia, com frequentes adiamentos de cirurgias programadas, falta de material e medicamentos ou atrasos na realização de exames, situação que foi negada pela administração e pela ARS.

Pub