Pub

AlgemadoO Ministério Público (MP) anunciou hoje a detenção, em Espanha, de um homem suspeito de ser o líder de uma rede de tráfico de droga, que tinha uma estufa de canábis num armazém em Olhão, desmantelada em agosto.

O suspeito, de nacionalidade holandesa e com 39 anos, foi capturado na passada semana ao abrigo de um mandado de detenção europeu e deverá ser entregue às autoridades portuguesas na quinta-feira para ser interrogado, refere um comunicado divulgado hoje no sítio de Internet da Procuradoria da Comarca de Faro.

De acordo com o MP, o homem agora detido “seria o chefe da rede e ausentara-se do país no momento em que a estufa de canábis foi desativada”. Esta unidade foi descrita na altura pelas autoridades como tendo um “elevado grau de sofisticação”.

A operação policial da GNR de Tavira que permitiu desmantelar a rede, no final de agosto, resultou na detenção de três pessoas e na apreensão de mais de 300 plantas de canábis, numa estufa dissimulada num armazém na zona industrial de Olhão.

Na ocasião, a GNR referiu aos jornalistas que a estufa, com mais de 100 metros quadrados, possuía filtros industriais para purificar o ar e dissimular o cheiro das plantas, cujo crescimento era potenciado através de lâmpadas de alta intensidade e refletores.

De acordo com o Ministério Público, dois dos três detidos no final de agosto encontram-se em prisão preventiva.

A investigação é dirigida pelo Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Faro e é levada a cabo pelo núcleo de investigação criminal de Tavira da GNR.

O destino provável da droga produzida em Olhão eram os mercados português e espanhol.

Pub