Inicio | Cultura | Diocese do Algarve parceira de projeto que vai levar cinema às igrejas

Diocese do Algarve parceira de projeto que vai levar cinema às igrejas

video_lucem_cartaz1A Diocese do Algarve vai ser parceira do projeto “Video Lucem” (em português, “Vejo a Luz”), que vai levar cinema às igrejas do Algarve.

Organizado pelo Cineclube de Faro, de 10 de novembro deste ano a 12 de maio de 2017, o projeto visa a projeção de filmes com temas alusivos à espiritualidade e integra o programa 365 Algarve, contando ainda com a parceria da Direção Regional de Cultura do Algarve.

Em comunicado, a Diocese do Algarve explica que a iniciativa procurará que os espetadores possam “perceber a relação existente entre cinema e religião, tendo precisamente a luz como elemento de convergência, enquanto símbolo da revelação, do sagrado e do divino no Cristianismo e, simultaneamente, enquanto fator determinante para o cinema e para a sua materialização”.

Neste sentido, a Igreja algarvia acrescenta que o projeto “procurará trazer para as suas sessões uma perspetiva cinematográfica da espiritualidade (ou será uma perspetiva espiritual do cinema?) e oferecer um conjunto de obras de referência da História do Cinema, intemporais e essenciais por si só, mas cujo enquadramento e a relação que instituem, quer entre si, quer com cada igreja que os acolhem, constituirão oportunidades únicas e irrepetíveis para todos os espetadores de poderem perceber essa relação da arte e do sagrado ou, como dizia Fellini, poderem ver o cinema como «um modo divino de contar a vida»”.

A diocese lembra que “os recintos de culto, apesar de sacralizados, são ao longo da história da humanidade, espaços privilegiados de encontro, de reunião e de partilha de uma determinada visão de mundo, bem como o local expositivo, onde toda a modernidade artística do seu tempo coabitou ao longo dos séculos”.

“Trazer a «sétima arte» como expressão artística e os filmes como obras de arte para o interior de espaços religiosos é a concretização de uma vocação antiga da Igreja, ao permitir o estabelecimento de uma melhor compreensão das obras artísticas no espaço religioso”, acrescenta o documento, citando o presidente do Conselho Pontifício da Cultura, cardeal Gianfranco Ravasi: “em todas as fases históricas do Ocidente, mas também do Cristianismo nos outros continentes, a arte na sua multiplicidade foi um dos veículos fundamentais para proclamar simbolicamente os conteúdos da mensagem de fé”.

Do programa (imagem em anexo) constam dois “cine-concertos”, isto é, filmes que serão acompanhados por interpretações musicais. No caso do filme de abertura, na igreja do Carmo, em Faro, será projetado tendo como fundo musical as interpretações de Filipe Raposo no órgão de tubos. Na sessão de encerramento, na igreja de Nossa Senhora das Ondas, em Tavira, a 12 de maio de 2017, o quarteto de cordas Atégina interpretará música barroca.

A Diocese do Algarve participa no projeto através do Setor Diocesano da Pastoral do Turismo e do Setor Diocesano da Pastoral da Cultura, Património e dos Bens Culturais.video_lucem1

Verifique também

Albufeira, Loulé, Silves e Universidade do Algarve preparam candidatura a geoparque mundial

Preservar um território que mostra a evolução geológica da terra durante 360 milhões de anos …