Inicio | Igreja | Diocese do Algarve promoveu as VI Jornadas da Pastoral a Pessoas com Deficiência

Diocese do Algarve promoveu as VI Jornadas da Pastoral a Pessoas com Deficiência

Jornadas_diocesanas_pastoral_pessoas_deficiencia_2019 (52)
Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

A Igreja algarvia promoveu ontem, 16 de fevereiro, as VI Jornadas Diocesanas da Pastoral a Pessoas com Deficiência.

A iniciativa, sob o tema “Celebrar a Diferença, ser Igreja em Missão”, teve lugar no salão paroquial de São Luís de Faro, promovida pelo Serviço Pastoral a Pessoas com Deficiência (SPPD) da Diocese do Algarve.

Jornadas_diocesanas_pastoral_pessoas_deficiencia_2019 (7)
Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

Após o acolhimento e a oração da manhã, a abertura das jornadas foi feita pelo bispo do Algarve, D. Manuel Quintas, que se regozijou com a realização da sexta edição do encontro, e contou também com as intervenções da diretora nacional do SPPD, Isabel do Vale, que congratulou a diocese algarvia pelo trabalho desenvolvido naquela área, e do coordenador do Serviço Diocesano Pastoral a Pessoas com Deficiência (SDPPD), Cesariano Martins.

Jornadas_diocesanas_pastoral_pessoas_deficiencia_2019 (9)
Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

Seguiu-se o testemunho da irmã Maria da Glória Pinto, carmelita missionária, que contou como surgiu na sua vida consagrada o gosto pelo trabalho naquela área. Francisco O’Neill, responsável pelo SPPD do Patriarcado de Lisboa e pela ‘Casa do Chapim’, uma associação de pais e familiares de crianças com necessidades especiais, partilhou a sua experiência como pai de uma criança, já falecida, que nasceu com incapacidade grave e de outra que teve cancro no rim. A manhã concluiu-se com a partilha do diácono Tiago Varandas, da Arquidiocese de Braga, que é cego e está em caminhada rumo ao sacerdócio, e que contou como surgiu a sua vocação e os obstáculos que tem sido preciso ultrapassar para ser perseverante.

Jornadas_diocesanas_pastoral_pessoas_deficiencia_2019 (14)
Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

Simultaneamente, os jovens presentes no encontro realizaram um ateliê em que puderam construir a oração da Avé Maria através de SPC – Símbolos Pictográficos para a Comunicação e apresentaram algumas ideias com vista a um maior acolhimento na Igreja das pessoas portadoras de deficiência.

Jornadas_diocesanas_pastoral_pessoas_deficiencia_2019 (19)
Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

O cónego Joaquim Nunes, assistente do SDPPD, apresentou as conclusões da manhã, tendo destacado a importância da inclusão como dimensão comum a todas as intervenções.

Jornadas_diocesanas_pastoral_pessoas_deficiencia_2019 (25)
Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

Depois do almoço partilhado, o encontro, que também contou com a presença de Cristina Joanaz, da equipa nacional do SPPD, prosseguiu com a tradicional ‘Festa da Alegria’ com atuações do Lar Residencial de São Vicente da Santa Casa da Misericórdia de Albufeira, de Fábio Martins, da APPDA – Associação Portuguesa para as Perturbações do Desenvolvimento e Autismo do Algarve, e da APPC – Associação Portuguesa de Paralisia Cerebral de Faro, durante a qual foi ainda possível aos participantes aprenderem a oração da Avé Maria em língua gestual.

Jornadas_diocesanas_pastoral_pessoas_deficiencia_2019 (74)
Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

As VI Jornadas Diocesanas da Pastoral a Pessoas com Deficiência, que contaram com a colaboração dos Agrupamentos 1172 São Luís e 1324 Sé de Faro do Corpo Nacional de Escutas e da Comunidade de São Paulo da paróquia de São Pedro de Faro, concluíram-se com a celebração da eucaristia, presidida pelo bispo do Algarve na igreja de São Luís de Faro.

Verifique também

Peregrinação desafiou famílias das paróquias da vigararia de Loulé a serem “evangelizadoras do amor”

As famílias das paróquias que constituem a vigararia de Loulé peregrinaram no passado sábado a …