Pub

A instituição no ministério de leitor trata-se da primeira etapa no percurso para o ministério sacerdotal. A caminhada do Miguel Ângelo Pereira e do Vasco Figueirinha deverá levá-los a serem posteriormente instituídos acólitos e mais tarde ordenados diáconos, o primeiro grau do sacramento da Ordem, antes de serem ordenados sacerdotes.

A instituição no leitorado consiste na capacitação para proclamar, solenemente, a Palavra de Deus na comunidade cristã e foi assinalada, simbolicamente, com a entrega, por parte do prelado, da Sagrada Escritura, o livro da Palavra de Deus que os leitores proclamarão na assembleia dos fiéis.

Com esta instituição, o Bispo do Algarve confirmou o Miguel Ângelo Pereira e o Vasco Figueirinha, respetivamente naturais de Tavira e Ferreiras, num serviço cada vez maior para com a Igreja local.

A frequentar o Ano Pastoral (6º ano), Miguel Ângelo Pereira e Vasco Figueirinha estão em Faro e realizam também o mestrado de Teologia, respetivamente nas áreas de História da Igreja e Sagrada Escritura.

Albino Martins irá, com o novo serviço de acólito, centrar-se de maneira particular na Eucaristia que passa a distribuir a todos, particularmente àqueles que não podem abeirar-se dela, como os doentes.  

A instituição foi simbolicamente assinalada com a entrega da patena, por parte do Bispo ao novo acólito, com o pão levado ao altar, com a missão de servir dignamente a mesa de Deus e da Igreja.

Os atos das instituições nestes ministérios são passos para as futuras ordenações, uma vez que constituem pressupostos para elas. Os instituídos orientam as suas vidas, o caminho de formação humana e de fé e o aperfeiçoamento espiritual para serem, respetivamente, presbíteros e diácono, respondendo ao apelo de Deus.

Na celebração que teve lugar na igreja de Vila Real de Santo António, D. Manuel Quintas lembrou que “o serviço e ministério dos leitores é muito importante nas comunidades cristãs”, sejam os que estão instituídos ou o que prestam este serviço mesmo sem estarem instituídos. “Vós não sois instituídos neste ministério mas sois igualmente chamados a servir a Palavra às assembleias”, destacou o Bispo do Algarve aos restantes leitores presentes de várias paróquias algarvias.

Aos dois seminaristas instituídos leitores, D. Manuel Quintas lembrou-lhes a origem do seu serviço. “Sereis designados para servir, missão que tem a sua raiz na Palavra de Deus”, explicou, lembrando que “este ministério é muito mais do que ler e proclamar a Palavra apenas na liturgia dominical”. “Haveis de ler a Palavra de Deus na assembleia litúrgica, educareis na fé as crianças e os adultos e prepará-los-eis para receberem dignamente os sacramentos e anunciareis a Boa Nova da salvação aos homens que ainda não a conhecem”, complementou, considerando que “é muito importante escutar, acolher e deixar-se evangelizar pela Palavra antes de a servir aos outros”.

O prelado, que recordou ainda que “a Eucaristia é verdadeiramente a escola de todos os ministérios”, dirigiu-se então ao novo acólito. “A ti se confia o ministério de ajudar os presbíteros e os diáconos no desempenho das suas funções e de distribuir aos fiéis, incluindo aos doentes, como ministro extraordinário da sagrada comunhão. Procura viver, cada vez mais, o sacrifício do Senhor e conformar-te com ele cada vez mais perfeitamente. Esforça-te por aprender o sentido íntimo e espiritual daquilo que realizas e oferece-te todos os dias a Deus como vítima espiritual e agradável a Jesus Cristo. Ama sinceramente o Corpo místico de Cristo, ou seja, o povo de Deus, sobretudo os fracos e os doentes”, pediu.

À numerosa assembleia presente, que encheu por completo a igreja local, o Bispo do Algarve apelou à corresponsabilidade na Igreja. “Gostaria que cada um de nós crescesse na consciência de que todos somos corresponsáveis na Igreja pelo provocar, acompanhar e apoiar as vocações através da oração em primeiro lugar”, exortou.

Samuel Mendonça

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

 

Pub