Pub

O Vigário da Pastoral Diocesana do Algarve, Pe. António de Freitas, informou hoje, dia 13 de março, do encerramento de diversos serviços diocesanos, que vem na sequência da tomada de decisão da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP).

Assim, os Serviços Diocesanos da Pastoral, localizados em Faro, no Largo da Sé, permanecerão encerrados «por tempo indeterminado, enquanto se justificar e se mantiver este tempo de alerta», diz o comunicado.

Não deverão ser procurados estes serviços nem os seus membros deverão comparecer nas suas instalações, já que não serão abertas exceções para a sua abertura, ficando a loja a eles adstrita encerrada e não havendo possibilidade de usar os espaços deste serviço para a realização de reuniões, fotocópias ou outras atividades.

Relativamente à Cúria Diocesana, a mesma também está fechada: Vigararia-Geral, Chancelaria, Tribunal Eclesiástico não estarão a funcionar e «o espaço físico destes serviços curiais» fechará, «pelo que qualquer informação ou pedido deverá ser feito telefónica ou eletronicamente e nunca presencialmente».

A Casa de Retiros de São Lourenço também fecha portas até ao final de março e nessa altura será avaliada a sua reabertura, estando automaticamente canceladas todas as ações previstas para esse local até essa data.

O Seminário de São José está, desde quarta-feira e voluntariamente, em quarentena, com todas as atividades previstas suspensas e tendo sido dispensados os funcionários, por forma a evitar saídas e entradas no local.

«Estarei sempre ao dispor de todos para qualquer esclarecimento ou ajuda», informa o Pe. António de Freitas e pede que se respeitem estas decisões, tomadas num «num período em que já se revela preocupante a nossa situação nacional e em que o drama de outros países nos dizem claramente que ou somos radicalmente preventivos ou não estamos a ajudar-nos em coisa alguma».

Pub