Pub

Foto © Samuel Mendonça

A direção da Cáritas Diocesana do Algarve renovou no passado domingo o seu compromisso de serviço aos mais pobres em nome da Igreja.
Esta renovação, realizada este ano pela primeira vez, decorreu em Loulé no decurso da celebração da eucaristia que teve lugar no Santuário de Nossa Senhora da Piedade, popularmente conhecido como Mãe Soberana.

O padre Carlos de Aquino, assistente da Cáritas algarvia, que presidiu à eucaristia, lembrou que o renovar do compromisso é em ordem a uma maior promoção da justiça e da caridade. “Essa é a missão da Cáritas: como Jesus levar justiça, levar a liberdade autêntica, levar sentido para a vida”, destacou o sacerdote, que lamentou ainda haver na sociedade “muitas famílias que vivem no limiar da pobreza” e que “não são olhadas com respeito, nem com justiça”, “mesmo diante de tanto progresso e desenvolvimento económico, mesmo humano”.

Foto © Samuel Mendonça

“A Cáritas, como instituição da Igreja, tem por missão velar, defender e promover a ação social da caridade para uma mais reta e justa sociedade, movida pelos valores da fé que certamente a todos nos irmanam e da qual recebemos o dom maior da fraternidade”, completou.

O sacerdote lamentou ainda que nos últimos tempos tenha “havido desinformação a respeito desta instituição por um acontecimento situado na Diocese de Lisboa”. “Que a gente saiba distinguir o trigo do joio; resolver os problemas, mas não dividir ou matar aquilo que é fonte de vida”, pediu, acrescentando que a Cáritas do Algarve “tem feito um trabalho excecional neste serviço da caridade”. “Muita gente aqui no Algarve tem sido ajudada por esta instituição, que continuará a fazê-lo em nome da Igreja católica”, prosseguiu.

Foto © Samuel Mendonça

“Não tenhamos vergonha do que somos, nem do que fazemos, ainda que, por vezes, possa haver fragilidade. É nessa que Deus toca e faz derramar a sua graça e o seu amor para renovar”, acrescentou, agradecendo em nome do bispo da diocese “toda a ação da Cáritas e de tantos voluntários que nas várias paróquias contribuem para que os mais necessitados possam corresponder a esse desejo tão íntimo de serem também felizes e também respeitados nos seus direitos”.

A Semana Nacional da Cáritas, que teve como tema ‘Família Construtora da Paz’, ficou ainda marcada no Algarve pela realização do peditório de rua (cujo montante angariado ainda está por apurar) e por duas recolhas de alimentos em hipermercados da cidade de Faro, concretamente no Jumbo e no Continente do Montenegro, com a colaboração de voluntários da instituição e do agrupamento 98 de Faro do Corpo Nacional de Escutas. “Foram recolhidos 1520 quilos de alimentos só no sábado”, adiantou o presidente da Cáritas algarvia ao Folha do Domingo. “Comparando com o ano passado, em que estivemos em quatro superfícies, mantém-se a mesma percentagem de sucesso”, acrescentou.

Pub