Pub

No final da época de 2002/2003, o atual presidente do clube algarvio, então chefe do departamento de futebol, Isidoro Sousa, convidou o avançado a “pendurar as chuteiras” e a iniciar nova carreira, que no primeiro ano seria logo coroada com a subida de divisão.

"Com a missão confiada pelo presidente de escolher um técnico, convidei o Paulo [Sérgio] num dia, ao final de tarde, mas dei-lhe como prazo o dia seguinte", recordou o dirigente em declarações à agência Lusa.

Paulo Sérgio "ficou surpreendido, porque queria jogar mais um ano", mas no dia seguinte respondeu: "Encontrou-se comigo, disse-me que não tinha dormido durante a noite, a pensar na proposta, mas que aceitava o convite".

O novo treinador do Sporting tinha chegado a Olhão um ano e meio antes, contribuindo para a manutenção do clube, apontando 11 golos na segunda metade da temporada 2001/2002, tendo jogado mais uma época até terminar a carreira como jogador.

"Sempre vi no Paulo, dentro do grupo de trabalho, um líder de balneário e alguém sempre muito interessado na vertente técnica", disse o atual líder do Olhanense.

Logo na época de estreia como treinador, Paulo Sérgio levou o Olhanense à vitória na Zona Sul da II Divisão B e à consequente subida à Liga de Honra.

"Fez um trabalho meritório, espetacular. Na altura, afirmei, está escrito na comunicação social, que seria um grande treinador de futebol", lembrou o dirigente, acrescentando: “O Sporting está a fazer uma boa aposta".

"O Paulo está à altura do desafio, é um ganhador por natureza, sabe motivar os atletas. E o Sporting precisa sobretudo, neste momento, de motivação. O Sporting fica bem servido", rematou.

O Sporting informou hoje a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários do acordo com o Vitória de Guimarães para a contratação de Paulo Sérgio por duas temporadas, mais uma de opção.

Lusa

Pub