Pub

Devido à situação inimaginável e de extrema excecionalidade que estamos a viver, a edição em papel do jornal Folha do Domingo será suspensa até que seja possível a sua retoma.

Mais do que uma consequência da limitação provocada pelo cancelamento massivo da agenda ou da dificuldade de acompanhar o vórtice da atualidade informativa resumida na edição online e de conseguir em simultâneo elaborar a edição em papel, a decisão surge da corresponsabilidade de ir ao encontro das medidas de contenção já anunciadas (e das que inevitavelmente irão ser acrescentadas nos próximos dias, levando à paragem do país) como a única forma de ajudar a conter a curva epidérmica. É uma responsabilidade social de todos: Governo, empresas, organizações, cidadãos.

Quarentena e isolamento social é a única arma para fazer face a esta guerra que estamos a viver. Quarentena obrigatória e verdadeiramente eficaz nem sequer é já fundamental. É só a única opção perante a gravidade da situação. Cremos não se tratar apenas de uma crise de saúde, mas também de uma crise do nosso estilo de vida que mostra toda a sua fragilidade, em particular deste modelo de economia centrado e completamente dependente do consumo.

Na passada sexta-feira encetámos um regime de teletrabalho, continuando a receber todos os contactos feitos para a redação pelos habituais canais de comunicação. Temos, portanto, fechada a porta do nosso edifício, mas não parámos e continuamos juntos. E assim continuaremos, certos de que este período irá passar tão mais depressa quanto mais responsavelmente nos envolvermos todos. Por isso, FIQUE EM CASA pela sua saúde e pela de todos nós!

O diretor

Pub