Breves
Inicio | Igreja | Encontro de espiritualidade assinalou no Algarve V Centenário do Nascimento de Sta. Teresa de Jesus

Encontro de espiritualidade assinalou no Algarve V Centenário do Nascimento de Sta. Teresa de Jesus

© Samuel Mendonça
© Samuel Mendonça

Realizou-se este fim-de-semana a iniciativa mais significativa no Algarve da comemoração do V Centenário do Nascimento de Santa Teresa de Jesus (1515-2015), também conhecida como Santa Teresa de Ávila.

© Samuel Mendonça
© Samuel Mendonça

O encontro de espiritualidade sobre Santa Teresa de Jesus que ontem terminou teve lugar na casa de retiros de São Lourenço do Palmeiral, na paróquia de Alcantarilha, desde a passada sexta-feira à noite e foi programado pela equipa nacional encarregada de programar a celebração da efeméride teresiana.

© Samuel Mendonça
© Samuel Mendonça

A iniciativa, que no Algarve foi levada a cabo pela comunidade das irmãs Carmelitas Missionárias, contou com a participação de cerca de 84 pessoas, 54 das quais adolescentes e jovens que participaram apenas no encontro que lhes estava destinado no sábado à tarde e noite.

© Samuel Mendonça
© Samuel Mendonça

Orientado pelo padre Agostinho Leal, da Ordem dos Carmelitas Descalços, o encontro, intitulado “À ‘Conquista de Castelos’”, decorreu alicerçado em três dimensões – a oração, o estudo e o convívio – e visou levar os participantes a entrar dentro de si mesmos por via do recolhimento interior com recurso ao conhecimento da figura e da vida de Santa Teresa. “Foi abordada toda a simbologia do castelo, símbolo da alma e da pessoa humana, e a oração foi o meio para entrar dentro desse «castelo», dentro de nós mesmos”, explicou o padre Agostinho Leal ao Folha do Domingo.

© Samuel Mendonça
© Samuel Mendonça

A maior parte dos participantes – religiosas e leigos ligados ao Carmelo Secular de Faro e de Tavira oriundos de Albufeira, Faro, Guia, Lagos e Tavira – já conheciam Santa Teresa, mas quiseram aprofundar o seu conhecimento. “Santa Teresa é uma mística e os místicos estão a descobrir-se agora”, considera o padre Agostinho Leal, explicando que “a mística é a ciência do amor que une a alma com Deus”. “Unir a alma com Deus faz da pessoa mais humana e mais próxima do seu próximo. O desejo que vejo nas pessoas é o de afinar e aprofundar a vida espiritual que muitos já têm no seu dia-a-dia”, sustenta.

© Samuel Mendonça
© Samuel Mendonça

“Estes nossos encontros também são para ajudar a ir mais além para perceber a experiência e a vivência que Santa Teresa teve e legou à Igreja. Faz falta encontrar gente que nos dê segurança nos caminhos do Espírito [Santo] que nos conduz à experiência do amor de Deus”, complementou, acrescentando que “estes encontros servem essencialmente para purificar a fé”. “Quem se meter com bons mestres tira boas notas e para tirar boas notas é preciso ter os conteúdos do essencial e não se perder com histórias secundárias”, advertiu.

© Samuel Mendonça
© Samuel Mendonça

O encontro de jovens, contido na atividade do fim-de-semana, também visou transmitir-lhes a mensagem e a doutrina de Teresa de Ávila. “Também lhes foi dito a importância de Santa Teresa para descobrir a verdade e, sobretudo, o caminho certo da oração, porque na oração, às vezes, também há caminhos errados”, contou o sacerdote, explicando que aqueles participantes fizeram ainda trabalhos de grupo que apresentaram em plenário.

© Samuel Mendonça
© Samuel Mendonça

O encontro dos jovens, intitulado “À descoberta de ti mesmo… com Sta. Teresa de Jesus”, prosseguiu com a celebração da eucaristia e terminou, no sábado à noite com a realização de uma vigília de oração com adoração ao Santíssimo Sacramento.

© Samuel Mendonça
© Samuel Mendonça

Toda a família carmelita e teresiana tem vindo a preparar desde 2009 este quinto centenário do nascimento desta proeminente figura da vida da Igreja com os mais variados eventos, incidindo sobretudo na leitura, meditação e estudo dos escritos da Santa de Ávila com iniciativas previstas em todas as dioceses de Portugal.

© Samuel Mendonça
© Samuel Mendonça

Teresa de Ávila nasceu a 28 de março de 1515 e, após ter entrado no convento carmelita de Nossa Senhora da Encarnação, promoveu a renovação da Ordem do Carmo, tendo fundado o primeiro convento da nova família carmelita descalça em 1562, dia em que Teresa mudou de hábito e começou a chamar-se Teresa de Jesus. No século XVI foi responsável pela reforma da Ordem dos Carmelitas em Portugal juntamente com São João da Cruz, processo do qual saiu, em 1593, o ramo dos Carmelitas Descalços.

Teresa de Ávila morreu em Alba de Tormes (Salamanca) no ano de 1582 e foi proclamada doutora da Igreja por Paulo VI em 1970.

© Samuel Mendonça
© Samuel Mendonça

No Algarve, a abertura das comemorações do V Centenário do Nascimento de Santa Teresa realizou-se no passado dia 15 de outubro. A diocese algarvia promoveu já, em julho de 2014, uma peregrinação a Ávila no contexto desta comemoração, inserida na peregrinação dos institutos religiosos, movimentos, grupos de leigos (entenda-se, membros da Igreja que não são nem consagrados, nem clérigos) de inspiração carmelita e teresiana de Portugal àquela cidade espanhola.

Verifique também

Igreja do Algarve apresenta Programa Pastoral 2019/2020 em Assembleia Diocesana

O Programa Pastoral da Diocese do Algarve para o ano pastoral 2019/2020, sob o tema …