Pub

“O favoritismo é o reconhecimento do nosso trabalho. Um grande amigo disse-me um dia que a pressão é um privilégio dos campeões e eu sinto-me campeã.Por isso, isso não me afetar nada”, disse Jessica Augusto, na conferência de imprensa de antevisão da prova marcada para a pista das Açoteias.

As portuguesas defendem, enquanto coletivo, o título conquistado nas duas últimas edições, em 2008 e 2009, e procuram chegar ao terceiro triunfo consecutivo, feito que seria novo recorde.

A nível individual, Jessica Augusto é uma das principais favoritas, procurando melhorar o segundo lugar obtido há dois anos e o quarto posto registado no ano passado.

“Sinto-me bem, confiante e preparada para dar tudo. Quanto às expetativas, elas só se confirmarão amanhã [domingo]“, referiu a portuguesa, que em 2000 se sagrou campeã europeia de juniores.

Também Sara Moreira, décima classificada em 2009, está entre as principais candidatas aos lugares cimeiros, afirmando não temer essa condição e até “sentir uma motivação extra” por correr em Portugal.

“Eu sou favorita, tal como outras atletas o são, e isso não me traz pressão extra, talvez um pouco mais de responsabilidade. Espero que tudo me corra bem e que de favorita passe a medalhada”, afirmou.

As portuguesas treinaram hoje de manhã na pista das Açoteias e ficaram satisfeitas, tendo Jessica Augusto caracterizado o percurso como “favorável” aos atletas portugueses.

Quanto à equipa masculina, tentará melhorar os resultados dos últimos anos (oitava classificada em 2008 e quinta em 2009), podendo talvez chegar ao pódio.

Um dos reforços foi Rui Silva, que fará a sua segunda participação em Europeus: “Nunca me considerei um atleta de crosse mas este ano, principalmente por ser em Portugal e ver a seleção com possibilidades de chegar ao pódio, decidi participar”.

Os atletas portugueses esperam muito apoio das famílias e amigos, mas Rui Silva destacou: “Mais importante do que família e amigos será ter muitos portugueses a assistir e a apoiar-nos. Vamos correr por Portugal com bastante agrado, independentemente do resultado final.”

De acordo com a organização, a prova vai bater os recordes de participantes e nações inscritas, com 516 atletas de 34 países, nos escalões de seniores, sub-23 e juniores, masculinos e femininos.

Folha do Domingo/Lusa
Pub